PUBLICIDADE
Topo

Protestos contra lei de cidadania da Índia sacodem Nova Délhi antes de visita de Trump

23/02/2020 14h46

NOVA DÉLHI (Reuters) - A polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar grandes multidões na capital da Índia, Nova Délhi, neste domingo, na mais recente onda de violência em protestos contra uma nova lei de cidadania, disseram autoridades policiais.

Centenas de pessoas que apoiam a nova lei entraram em conflito com os que se opõem, com os dois grupos atirando pedras um ao outro na área de Maujpur, na região nordeste da capital, de acordo com imagens da televisão.

"Deve haver alguns malfeitores que querem estragar a paz na região. Nós os identificaremos e tomaremos medidas contra eles", disse Alok Kumar, um oficial da polícia de Délhi, a repórteres sobre o protesto.

"A situação está sob controle agora", acrescentou.

O protesto ocorreu a apenas um dia do presidente dos EUA Donald Trump iniciar visita de dois dias à Índia, onde ele deve levantar a questão da liberdade religiosa no país com o primeiro-ministro Narendra Modi.

A Lei de Emenda à Cidadania da Índia, que facilita o caminho para não-muçulmanos das nações vizinhas de maioria muçulmana ganharem cidadania indiana, desencadeou semanas de protestos por vezes violentos contra o governo de Modi.

A lei indiana é vista pelos oponentes como discriminatória contra muçulmanos e aprofundou as preocupações de que o governo Modi esteja minando as tradições seculares da Índia.

O partido de Modi, o nacionalista hindu Bharatiya Janata, que governa o país, nega qualquer viés de preconceito contra os 180 milhões de muçulmanos do país.

No domingo, um protesto separado também eclodiu na cidade de Aligarh, no norte da Índia, onde manifestantes atiraram pedras na polícia, disse o funcionário da administração estatal Chandra Bhushan Singh.

A internet na região ficou suspensa até meia-noite, acrescentou.  

Notícias