PUBLICIDADE
Topo

Nissan processa Ghosn, ex-presidente da companhia, e pede US$ 91 milhões

Mohamed Azakir/Reuters
Imagem: Mohamed Azakir/Reuters
do UOL

Do UOL, em São Paulo

12/02/2020 10h31

A Nissan informou que entrou com uma ação judicial contra seu ex-presidente Carlos Ghosn, que fugiu no início do ano do Japão para o Líbano.

A empresa pede 10 bilhões de ienes (US$ 91 milhões, ou cerca de R$ 394 milhões) em pagamento por "má conduta financeira e atividade fraudulenta" do empresário franco-brasileiro.

Em comunicado, a companhia informou que o valor pedido seria usado para "recuperar uma parte significativa dos danos monetários infligidos à empresa".

"Os danos financeiros reivindicados pela Nissan estão relacionados à violação do dever fiduciário de Ghosn como diretor da empresa e à sua apropriação indevida dos recursos e ativos da Nissan", informou a Nissan.

Além deste processo, a companhia afirmou que ainda "se reserva ao direito de buscar uma ação judicial separada por comentários infundados e difamatórios feitos por Ghosn".

Estes comentários se baseiam nas declarações de Ghosn assim que conseguiu deixar o Japão em uma fuga cinematográfica.

Notícias