PUBLICIDADE
Topo

Exame de DNA força ex-rei da Bélgica Alberto 2º a admitir filha ilegítima

28/01/2020 07h55

Ele vinha negando a paternidade da artista belga Delphine Boël, de 51 anos, há mais de uma década.

O ex-rei Alberto 2º, que abdicou do trono na Bélgica, admitiu ter uma filha fruto de uma relação extraconjugal, após ser obrigado pela Justiça a fazer um teste de DNA ? que deu positivo.

Ele vinha negando a paternidade da artista belga Delphine Boël, de 51 anos, havia mais de uma década.

Boël decidiu levar o caso aos tribunais quando Alberto 2º perdeu a imunidade que tinha como monarca, após abdicar do trono em 2013 devido a problemas de saúde.

O advogado dela disse que o reconhecimento do ex-rei foi um "alívio".

Em comunicado divulgado na segunda-feira, os advogados de Alberto 2º afirmaram que ele "tomou conhecimento dos resultados do teste de DNA... [e] as conclusões científicas indicam que ele é o pai biológico da sra. Delphine Boël".

Os advogados acrescentaram que o ex-monarca de 85 anos decidiu interromper a batalha jurídica, que se arrastava desde 2013, e que agora "aceita Delphine Boël como sua quarta filha".

Marc Uyttendaele, advogado de Boël, declarou à rede de televisão RTL "que a vida de sua cliente era um pesadelo por causa dessa busca por identidade".

"Ela tinha um pai biológico que a rejeitou brutalmente quando a questão da paternidade veio à tona."

E, acrescenta ele, ela decidiu recorrer aos tribunais "para evitar que seus filhos carregassem esse peso".

Em maio do ano passado, o Tribunal de Apelações de Bruxelas decidiu impor uma multa de 5 mil euros por dia, enquanto Alberto 2º se recusasse a fazer o teste.

Qual é o contexto?

Os boatos de que o rei tinha uma filha ilegítima surgiram pela primeira vez em 1999 em uma biografia não autorizada sobre sua esposa. O rumor gerou um escândalo na realeza e uma série de especulações na imprensa belga.

Boël afirmou pela primeira vez que Alberto 2º era seu pai biológico durante uma entrevista em 2005.

A mãe dela, a baronesa Sybille de Selys Longchamps, dizia que os dois tiveram um caso entre 1966 e 1984, quando ele ainda era o príncipe Alberto de Liège.

Mas, após a morte de seu irmão mais velho, em 1993, Alberto chegou inesperadamente ao trono, aos 62 anos.

Ele ocupou o cargo até julho de 2013, quando anunciou sua abdicação ? alegando problemas de saúde ? e foi substituído por seu filho, o atual rei Philippe. Acredita-se que ele tenha uma renda anual de cerca de 1 milhão de euros.

Logo após Alberto 2º ter abdicado, Boël abriu o processo judicial.

No ano passado, ele se recusou a cumprir uma ordem judicial de 2018 para se submeter ao teste de DNA ? e entrou com um recurso.

Inicialmente, o tribunal havia estabelecido um prazo de três meses para o ex-monarca fornecer amostras de saliva para o exame ? acrescentando que, se ele se recusasse, a corte assumiria que Boël era filha dele e poderia ser elegível a herança.

A Bélgica tem uma monarquia constitucional na qual o rei desempenha um papel amplamente cerimonial.


Quem é Alberto 2º?

Nascido em 1934, Alberto era o segundo na linha de sucessão ao trono belga.

Ele se tornou rei em agosto de 1993 após a morte de seu irmão mais velho, o rei Baudouin.

E serviu como monarca por duas décadas até abdicar ao trono em 2013.

É casado desde 1959 com a italiana Paola Ruffo di Calabria, com quem teve dois filhos e uma filha.



Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=be_Egi4yoyk

https://www.youtube.com/watch?v=VpQLxG8GgOY

https://www.youtube.com/watch?v=34azdCdS5fg

Notícias