PUBLICIDADE
Topo

Cifra de mortos em terremoto na Turquia vai a 35

26/01/2020 12h48

Equipes de resgate tiram 45 pessoas vivas dos escombros desde a noite de sexta. Trabalhos de busca prosseguem, mas esperanças de encontrar sobreviventes diminuem. Abalo de magnitude 6,8 atingiu região leste do país.Equipes de resgate prosseguiram neste domingo (26/01) as operações de busca de sobreviventes sob escombros de prédios na cidade turca de Elazig, no leste da Turquia, depois que um terremoto de magnitude 6,8 sacudiu a região na noite de sexta-feira e deixou pelo menos 35 mortos.

Um total de 45 pessoas foram retiradas vivas dos escombros, disseram autoridades. Mas as esperanças de encontrar mais sobreviventes estão diminuindo, enquanto equipes lutam para vasculhar as ruínas sob baixas temperaturas. Uma centena de pessoas foi hospitalizada, 13 delas, em estado grave.

Muitas pessoas na província de Elazig e nas proximidades de Malatya passaram várias horas e mesmo dias sob pilhas de escombros antes que as equipes de resgate pudessem alcançá-las.

Uma mulher de 35 anos chamada Ayse Yildiz ficou presa por 28 horas sob destroços de seu prédio em Elazig, junto com sua filha de 2 anos, Yusra. Segundo a mídia turca, equipes de resgate retiraram a menina dos destroços por volta das 20h30 (hora local) de sábado. Mas o resgate da mãe demorou quase cinco horas adicionais, porque ela estava com o braço preso sob uma pilha de escombros.

Outra mulher, chamada Azize, foi retirada dos escombros depois de ficar presa por 17 horas, no bairro Mustafapasa. Ela entrou em contato com as autoridades e falou com um trabalhador por telefone durante o resgate, informou a agência de notícias Anadolu.

O menino Mirac Disli, de 12 anos, foi resgatado após 11 horas, mas morreu no hospital, informou a mídia turca. Ele ficou preso com sua mãe grávida de seis meses, Pinar, e seu pai, Meric, que foram resgatados 12 horas após o terremoto e estavam hospitalizados.

A Presidência da Turquia para Gerenciamento de Desastres e Emergências (AFAD) disse que 18 pessoas morreram e mais de 600 ficaram feridas em Elazig, a região mais atingida pelo terremoto. O epicentro do abalo, de magnitude 6,8, foi na pequena cidade de Sivrice, aproximadamente 30 quilômetros ao sul de Elazig.

O tremor deixou, além dos 35 mortos, mais de 1,6 mil pessoas feridas. A AFAD disse que 76 edifícios foram destruídos e mais de mil foram danificados.

Em uma entrevista coletiva em Istambul neste domingo, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que todos os esforços estão sendo feitos para aliviar as condições das vítimas. Ele também prometeu fornecimento de abrigo o mais rápido possível para aqueles que ficaram sem casa.

"Todos os esforços foram feitos para garantir que os cidadãos cujas casas desabaram ou foram danificadas não sofram neste período de inverno", disse Erdogan.

MD/afp/ap/rtr

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
| App | Instagram | Newsletter

Notícias