Topo

Banda feminista Pussy Riot faz show em Brasília a 7 km de hotel de Putin

Show do Pussy Riot no Brasil. - Larissa Zaidan
Show do Pussy Riot no Brasil. Imagem: Larissa Zaidan
do UOL

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

13/11/2019 17h22Atualizada em 13/11/2019 17h28

A banda russa de cunho feminista Pussy Riot faz um show em Brasília hoje à noite a cerca de sete quilômetros do hotel em que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, está hospedado.

O grupo virou desafeto do presidente russo em fevereiro de 2012 quando suas três integrantes fizeram uma performance no altar de uma catedral ortodoxa na Rússia com críticas a Putin. Elas foram detidas semanas depois e condenadas a dois de prisão anos por "vandalismo motivado por ódio religioso". Posteriormente, acabaram sendo soltas, mas nunca deixaram de fazer protestos e serem tidas como polêmicas.

O grupo participará às 22h do festival de música Bravas Brasil, que é gratuito e será realizado no Setor de Clubes Sul à beira do lago Paranoá. Outras bandas e musicistas também participarão do evento com temática em defesa dos direitos das mulheres.

Segundo a organização do festival, um dos objetivos é "chamar a atenção da sociedade para os graves problemas: importunação sexual, violência online, estupro, feminicídio e violência doméstica".

O presidente russo Vladimir Putin acompenha o discurso do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, em Brasília   - Pavel Golovkin/Pool via Reuters
O presidente russo Vladimir Putin acompenha o discurso do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, em Brasília
Imagem: Pavel Golovkin/Pool via Reuters

Putin, por sua vez, está na capital federal para participar hoje e amanhã da 11ª cúpula do Brics - bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Quando o Pussy Riot estiver para se apresentar, ele estará saindo de jantar oferecido pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) aos líderes dos países do Brics no Palácio Itamaraty.

Além de Putin, estão em Brasília o presidente da China, Xi Jinping, o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, e o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa. A reunião bilateral de Bolsonaro com Putin está prevista para amanhã à tarde.

17.ago.12 - Ativistas belgas protestam pela libertação das integrantes do Pussy Riot e contra Vladmir Putin em frente a Embaixada da Rússia em Bruxelas  - GEORGES GOBET/AFP
17.ago.12 - Ativistas belgas protestam pela libertação das integrantes do Pussy Riot e contra Vladmir Putin em frente a Embaixada da Rússia em Bruxelas
Imagem: GEORGES GOBET/AFP

Notícias