Topo

Por trás dos incêndios na Amazônia, o apetite mundial pelo gado e pela soja

24/08/2019 14h30

Rio de Janeiro, 24 Ago 2019 (AFP) - A carne bovina e a soja transgênica, compradas com avidez pelo mundo são as atividades agrícolas que afetam a Amazônia e, segundo todos os pesquisadores, explicam o dramático aumento recente dos incêndios na região.

- Carne bovina -"A pecuária extensiva é o principal propulsor do desmatamento na Amazônia. Um pouco mais de 65% das terras desmatadas na Amazônia são atualmente ocupadas por pastos", diz Romulo Batista, pesquisador do Greenpeace.

O Brasil é o maior exportador mundial de carne bovina. Suas exportações de carne bovina atingiram o recorde de 1,64 milhão de toneladas em 2018 (fonte: Associação das Indústrias de Exportação de Carne no Brasil). Os principais mercados são a China, seguida pelo Egito e União Europeia.

Por trás desse primeiro lugar, pouco mais de vinte anos de crescimento, mais que espetacular. Entre 1997 e 2016, por exemplo, o país simplesmente aumentou em 10 vezes suas exportações de carne bovina (tanto em peso quanto em valor). O mercado é dominado por três gigantes: JBS, Minerva e Marfrig.

- Soja -As atividades agrícolas são responsáveis por cerca de 6,5% da área desmatada.

Já maior exportador de soja do mundo à frente dos Estados Unidos, o Brasil atingiu um nível recorde de exportações, com 83,3 milhões de toneladas em 2018, 22,2% a mais que em 2017, segundo o Ministério da Economia.

Esse desempenho deve-se principalmente ao apetite da China, principal cliente da soja brasileira, principalmente transgênica: a guerra comercial entre Pequim e Washington levou o gigante asiático a comprar mais no Brasil para alimentar o seu gado.

As exportações brasileiras de soja para a China cresceram quase 30% no ano passado.

A soja era uma das principais culturas a corroer a floresta amazônica. Mas desde que uma moratória entrou em vigor em 2006, "menos de 2% da soja plantada na Amazônia vem de áreas desmatadas depois de 2008", diz Batista.

A Europa também é cliente da soja brasileira, usada principalmente para ração animal, segundo o Greenpeace.

A ONG denunciou em junho uma "dependência" europeia dessas exportações de soja da América do Sul, usada especialmente para as criações de aves e suínos.

A principal safra de cereais do Brasil, a soja, teve um aumento incrível na década de 1970, com a migração de produtores do sul para o centro-oeste brasileiro, o desenvolvimento de novas técnicas de cultivo e o uso de pesticidas.

mje/aue/tup/mr

JBS SA

Mais Notícias