Topo

EUA investigarão se Google, Twitter e Facebook são monopólios

23/07/2019 19h49

Washington, 23 jul (EFE).- O Departamento de Justiça dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira que abriu uma investigação para analisar as práticas comerciais de gigantes da tecnologia como Twitter, Facebook e Google a fim de determinar se elas asfixiam a concorrência de maneira ilegal e se estabeleceram monopólios.

Em comunicado, o órgão informou que está "revisando como as empresas tecnológicas conseguiram poder no mercado e se estão envolvidas em práticas que prejudicam a concorrência, impedem a inovação ou prejudicam os consumidores".

Se o Departamento de Justiça determinar que essas empresas estão violando as leis, "procederá de maneira apropriada para buscar uma reparação".

A investigação do governo do presidente Donald Trump tem como objetivo avaliar as condições nas quais competem as empresas de tecnologia e determinar se algumas ganharam tanto poder que se transformaram em monopólios ou oligopólios, impedindo a concorrência de livre mercado.

A nota afirma que a meta é "garantir que os americanos tenham acesso a mercados livres nos quais as empresas competem para oferecer os serviços que os usuários desejam".

O Departamento de Justiça não menciona o nome de nenhuma empresa, mas especificou que as investigações serão voltadas às empresas que dominam as buscas de internet, as redes sociais e outros serviços similares, como o desenvolvimento de sistemas operacionais.

Atualmente, Twitter e Facebook controlam o negócio das redes sociais; a Amazon domina o comércio eletrônico, enquanto Apple e Android (propriedade da Alphabet) têm quase um duopólio no desenvolvimento dos sistemas operacionais para dispositivos móveis.

Além disso, o motor de busca do Google (subsidiária da Alphabet) é o site mais visitado em nível mundial, e os seus serviços de e-mail (Gmail) e mapas (Google Maps, Google Street View e Google Earth) têm uma posição dominante no mercado, assim como o YouTube - também propriedade da Alphabet - para vídeos.

Nos últimos anos, as gigantes da tecnologia foram criticadas por diversos governos devido ao poder acumulado e os grandes lucros obtidos, em algumas ocasiões maiores que o PIB de países pequenos.

Em fevereiro deste ano, a Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC, na sigla em inglês) anunciou a criação de uma força-tarefa especial para investigar se essas empresas violam as leis antimonopólio do país. EFE

Mais Notícias