Topo

"Alpinista de biquíni" era autodidata, considerada experiente e escalava só

Reprodução/Facebook
Gigi Wu, conhecida como a "alpinista de biquíni", posta foto em montanha Imagem: Reprodução/Facebook
do UOL

Lucas Sarti

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/01/2019 09h52

A taiuanesa Gigi Wu ficou conhecida nas redes sociais como "a alpinista de biquíni" por postar fotos em topo de montanhas e cenários cinematográficos com trajes de praia. Em seu perfil oficial no Facebook, Gigi Wu, de 36 anos, compartilhava suas experiências no dia a dia de uma alpinista. No último fim de semana, durante uma escalada no Parque Nacional Yushan, em Taiwan, Gigi sofreu uma queda e morreu à espera de socorro. A alpinista estava sozinha, o que já havia motivado críticas de seguidores, e teria morrido de hipotermia.

Gigi Wu era o nome "americanizado" de Wu Jiyu, que era conhecida por seus amigos de escaladas como "G Brother". Admirada nas redes sociais, Gigi utilizava o Facebook para relatar sua rotina e interagia constantemente com os fãs. A prática de ir para escaladas sozinha era comum para Gigi, que admitiu se incomodar com comentários rudes de "grupos de alpinistas mais velhos".

"Me disseram: 'Mulheres não devem escalar montanhas sozinhas, é muito perigoso. É muito perigoso escalar montanhas sem homens' (...) Um grupo de velhos me disse 'é muito perigoso escalar sozinho. Sozinho é mais complicado do que em um grupo'. Não quis discutir, não concordei, nem discordei", escreveu Gigi na legenda de uma das fotos que compartilhou em sua página.

Reprodução/Facebook
Gigi Wu só retirava o equipamento na hora de tirar fotos de biquíni Imagem: Reprodução/Facebook
Gigi morava no distrito Xinzhuang, na cidade de Nova Taipei, com sua mãe. As duas compartilharam a mesma casa por mais de 10 anos. Segundo o jornal LTN, de Taiwan, um vizinho de Gigi afirmou que a mulher de 36 anos tinha uma ótima relação com sua mãe e era "generosa" e "amigável". Amante dos esportes, Gigi saia todos os dias cedo de casa para realizar exercícios físicos, quando não estava viajando. 

Quando a morte dela foi divulgada na imprensa local, muitos admiradores saíram em defesa da alpinista, clamando que a taiuanesa não vestia apenas seus conhecidos biquínis ao realizar uma escalada. Gigi utilizava roupas e equipamentos especializados. Quando chegava ao topo da montanha, a taiuanesa retirava os equipamentos e as roupas, e tirava suas fotos. Registros nas redes sociais mostram Gigi vestindo roupas especializadas no momento da escalada. 

100 montanhas em um ano

Gigiwu.bgn/Facebook
Gigi Wu era considerada uma alpinista experiente Imagem: Gigiwu.bgn/Facebook
A modelo afirmava em entrevistas ter escalado mais de 100 montanhas em um ano. Apesar da experiência, a alpinista convivia com quedas e lesões. Na véspera de Natal de 2018, Gigi publicou uma foto de suas pernas machucadas após cair enquanto escalava uma montanha. Bem-humorada, a taiuanesa brincou com a situação. 

"Eu realmente vivi de novo dessa vez. Minha amiga viu onde eu escorreguei. Quando escorreguei, já estava com o celular na mão. Chorei por 10 minutos, mas chorar por 10 minutos não é chorar de verdade", contou, seguido de risadas e emojis. 

Além de ser criticada por viajar sozinha, Gigi também tinha oposição por suas fotos de biquíni. Em sua página quase não é possível ver comentários rudes, mas a alpinista fazia questão de expor sua opinião sobre suas fotos de biquíni que, para Gigi, eram uma forma de arte. 

Estava procurando por fotos de viagens de outras pessoas, e encontrei fotos de homens nus em caminhadas. De verdade, não é muito confortável. Talvez isso não seja arte, não seja tão bonito assim...E para aqueles que me odeiam, isso não é da minha conta. Só preciso focar no meu trabalho

Gigi Wu

As fotos artísticas publicadas por Gigi em seu Facebook quase sempre eram tiradas pela própria alpinista. Mas engana-se quem pensa que Gigi se arriscava no topo das montanhas para tirar uma selfie. A taiuanesa utilizava equipamento profissional de fotografia, como tripé e câmera profissional, e o "timer" (programa que permite tirar fotos com intervalo de tempo) era seu melhor amigo. Em um protesto feito em uma publicação, Gigi explicou como tirava suas fotos. 

Reprodução/Facebook
Gigi Wu, conhecida como a "alpinista de biquíni", posta foto em montanha Imagem: Reprodução/Facebook
"Muitas pessoas dizem que as fotos em picos e montanhas perigosas, mas você sabe se a pessoa está tirando uma selfie?", disse a alpinista na legenda de uma foto de sua câmera posicionada em cima de uma rocha. 

Mesmo com centenas de montanhas escaladas e anos de experiência, Gigi se considerava uma alpinista amadora. Participante de escaladas em grupo e sozinha, a taiuanesa não havia feito nenhum tipo de curso e aprendeu tudo na prática. "Eu não sou do clube dos montanhistas. Muito menos de alguma associação. Não participei de treinamentos guiados, ou qualquer tipo", escreveu Gigi, que começou a escalar após perder uma aposta para um amigo. 

Companheiros de viagens de Gigi também comentaram e compartilharam suas histórias com G Brother. "Ela se foi. Uma pessoa que amava montanhas e caminhadas, e que explorou muitas rotas. Taiwan tem mais de 240 montanhas de mais de 3 mil metros. E o mais impressionante era uma pessoa de biquíni lá no alto", escreveu o perfil Snow Sheep, de um grupo de amigos de caminhada de Gigi. 

O perfil de colegas da alpinista também expôs o lado altruísta de Gigi. Segundo Snow Sheep, a taiuanesa escrevia artigos para ajudar outros alpinistas, e dava dicas de sobrevivência aos aventureiros mais jovens. 

Em um post recente no Facebook, Gigi compartilhou fotos de uma refeição, e recebeu diversos comentários de fãs. As atividades do dia a dia também eram publicadas pela alpinista nas redes sociais. Registros de uma viagem recente à Inglaterra foram feitos e acompanhados de seu característico humor na hora de publicá-los. "Essa roupa quente é inútil. Todos os dias estou usando shorts", brincou Gigi. 

Mais Notícias