PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Os 3 pilares para começar a investir bem

Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

do UOL

08/04/2021 04h00

Quando você começa a investir se depara com um monte de siglas, números e índices que não lhe dizem nada. Aí, o único critério para escolher o primeiro investimento é o rendimento. Essa é uma das piores formas de escolher onde aplicar sua grana. Separei alguns orientações, que são três pilares para você melhorar suas escolhas:

Objetivo

Sempre comece com o que você quer. Tenho certeza de que você tem algum desejo, algum objetivo para realizar com o dinheiro que quer investir. Pode ser comprar um carro novo daqui 1 ano, fazer uma nova graduação ou se casar daqui 10 anos. Tendo bem claro o que você quer, fica muito mais fácil eliminar o que não serve para a sua realidade.

Aplicações de curto prazo são ruins para o longo prazo e vice-versa. Se você não acerta nessa escolha a chance de perder dinheiro e/ou rentabilidade com seus ativos é grande. Fique atento e descubra qual é o investimento correto para seu objetivo.

Data de vencimento

Existem investimentos dos quais você poderá fazer o resgate quando chegar a data de vencimento do título e outros que chamamos de liquidez diária, que nada mais é do que poder resgatar quando quiser o seu dinheiro sem ter que esperar o vencimento dele.

A segunda coisa é você ver a data de vencimento do investimento. Não adianta se planejar para fazer uma viagem com a família nas próximas férias e colocar sua grana em um investimento no qual só poderá fazer o resgate dela daqui 1 ano e meio.

O contrário também é válido. Se você deseja, por exemplo, se aposentar daqui 15 anos e colocar seu dinheiro para a aposentadoria em um investimento que vence em 2 anos, terá que investir e sacar várias vezes até chegar ao seu objetivo. Isso é ruim, pois você acaba tendo o desconto do imposto de renda a cada saque e isso faz com que acabe com menos dinheiro do que se investisse em um único ativo com vencimento para 15 anos.

Rentabilidade

Como o mundo dos investimentos está cada vez mais acessível e atraente, as taxas e os rendimentos dos investimentos acabam seguindo essa tendência e se tornando mais interessantes. Sendo assim, é fácil encontrar tudo que é tipo de rendimento. Cuidado para não levar em consideração apenas o quanto seu ativo vai render.

Quanto maior o rendimento, mais arriscado ele é. Na prática, isso significa que geralmente quem dá maiores ganhos aos investidores são bancos ou instituições financeiras menores e com menos segurança. Ou seja, você precisa sempre se lembrar disto: o risco e retorno andam juntos.

Pacote completo

O mais adequado para os seus investimentos é aliar estes três pontos: objetivo, vencimento e rentabilidade. Todos eles andam juntos e você não pode dar preferência apenas para um único ponto. A tentação é grande, eu sei. Dá vontade de pegar algo mais arriscado e que pague mais. Porém, fazendo isso você pode prejudicar sua carteira e perder dinheiro no curto prazo.

Tenha calma, estude bastante e não tenha pressa para ganhar dinheiro com investimentos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Notícias