PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Banco do Brasil diz que não houve pedido de renúncia do seu presidente

André Brandão, presidente do Banco do Brasil, tem sofrido desgaste por críticas de Bolsonaro - Beto Barata/Folhapress
André Brandão, presidente do Banco do Brasil, tem sofrido desgaste por críticas de Bolsonaro Imagem: Beto Barata/Folhapress
do UOL

Do UOL, em São Paulo*

26/02/2021 19h38

O Banco do Brasil se manifestou hoje após os rumores sobre a saída do presidente da instituição, André Brandão, que provocaram queda de mais de 3% nas ações do banco estatal durante a tarde. Em comunicado assinado pelo vice-presidente de Gestão Financeira e de Relações com Investidores, Carlos José da Costa André, foi negado um possível pedido de renúncia.

Na nota divulgada seguindo normas da CVM (Comissão de Valores Imobiliários), o Banco do Brasil afirma que "não tem conhecimento das fontes das notícias veiculadas".

"Fatos adicionais, julgados relevantes, serão prontamente divulgados ao mercado", conclui o breve comunicado.

A possibilidade da saída de Brandão ganhou força nos últimos dias, após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ter afirmado no sábado (20) que faria mais mudanças em estatais. Um dia antes, Bolsonaro havia anunciado a indicação do general Joaquim Silva e Luna para substituir Roberto Castello Branco no comando da Petrobras.

Há cinco meses no cargo, Brandão tem sinalizado a pessoas próximas que quer deixar a presidência do Branco do Brasil. O motivo é o desgaste sofrido por frequentes declarações de Bolsonaro que ameaçam a sua permanência no cargo.

A crise começou ainda no começo do ano, com o anúncio de uma reestruturação na instituição bancária, que inclui medidas como o fechamento de 112 agências e o desligamento de 5 mil funcionários, por meio de programas de demissão voluntária.

Bolsonaro reclamou que não teve conhecimento prévio sobre as medidas, e desde então vem colocando em xeque a permanência de Brandão.

Na última segunda-feira (22), as ações da estatal despencaram, com o banco chegando a perder mais de R$ 10 bilhões em valor de mercado.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Notícias