PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Minnesota confirma 1º caso nos EUA de variante do coronavírus do Brasil

Imagem real de tridimensional do coronavírus  Nanographics GmbH - Nanographics GmbH
Imagem real de tridimensional do coronavírus Nanographics GmbH Imagem: Nanographics GmbH
do UOL

Do UOL, em São Paulo

25/01/2021 20h02

O Departamento de Saúde de Minnesota anunciou na tarde de hoje o registro do primeiro caso nos EUA da variante do coronavírus encontrada no Brasil, segundo informação publicada pelo jornal "The Washington Post".

O estado explicou que o caso envolve "um residente de Minneapolis com histórico recente de viagens ao Brasil". Ele viajou ao Brasil antes de ficar doente.

Segundo o "The New York Times", investigadores do departamento de saúde falaram com a pessoa, depois que o teste deu positivo para covid-19. Ela foi instruída a se isolar e colocar os membros da família em quarentena.

Autoridades de saúde estão conduzindo entrevistas adicionais com a pessoa para saber mais sobre a doença, viagens e contatos próximos.

A cepa brasileira —conhecida como B.1.1.28.1 ou P.1— teria surgido em Manaus (AM), cidade que vive um colapso do sistema de saúde após aumento no número de casos da covid-19. A mutação, segundo especialistas, pode ser considerada mais contagiosa do que a versão original do Sars-Cov-2.

Proibição de entrada de viajantes não americanos

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, estendeu a proibição de entrada a quase todos os viajantes não americanos que estiveram no Brasil, Reino Unido, Irlanda e 26 países da Europa com objetivo de tentar conter a propagação do vírus nos EUA.

O então presidente Donald Trump ordenou em 18 de janeiro que as restrições ao Brasil e à Europa fossem suspensas na última terça-feira, mas a proclamação de Biden rescinde essa decisão.

Em entrevista à CBS News, realizada ontem, o ex-chefe da FDA (equivalente à Anvisa no Brasil), Dr. Scott Gottlieb, já alertava para a existência da variante brasileira em território americano.

"Acho que temos que assumir que ela [a variante] está aqui. E me sinto bastante confiante de que está aqui e não estamos detectando ainda", disse Gottlieb no programa "Face the Nation".

Além da variante brasileira, Minnesota também já registrou pelo menos cinco casos com variante britânica.

Outras variantes

As variantes do coronavírus originárias do Reino Unido e da África do Sul compartilham uma mutação comum chamada N501Y, uma leve alteração na proteína spike que envolve o vírus. Acredita-se que essa mudança é a razão pela qual eles se disseminam tão rapidamente.

A variante já foi detectada em São Paulo, em dezembro. A maior parte das vacinas sendo lançadas no mundo treina o corpo para reconhecer essa proteína e combatê-la.

A farmacêutica Pfizer divulgou os resultados de um estudo que mostrou a eficácia da vacina da empresa contra 16 novas variantes. No entanto, a pesquisa ainda precisa incluir outras mutações. Na África do Sul, por exemplo, a variante tem uma mutação adicional, chamada E484K, já identificada em amostras no Rio de Janeiro e Bahia.

Notícias