PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Luciano Hang, dono da Havan, diz que terá alta hoje e defende vacina

Empresário bolsonarista terá alta junto com a mulher, mas sua mãe segue internada com covid-19  - Reprodução/Instagram
Empresário bolsonarista terá alta junto com a mulher, mas sua mãe segue internada com covid-19 Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Do UOL, em São Paulo

20/01/2021 18h22

O empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, disse que terá alta ainda hoje após se recuperar da covid-19. Conhecido por ser um grande apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Hang, de 58 anos, está internado no Hospital Sancta Maggiore, no bairro do Morumbi, em São Paulo, unidade de saúde da rede Prevent Sênior.

Junto com ele, terá a alta a sua mulher, Andrea Hang, que também se recuperou da doença. Já a mãe do empresário, Regina Modesti Hang, de 82 anos, que foi a primeira dos três a ser internada após a contaminação pelo novo coronavírus, segue no hospital.

Hang deu as informações durante uma transmissão ao vivo no Instagram, na qual demonstrou preocupação com o estado de saúde da mãe. Segundo ele, o drama de Regina já dura desde 27 de dezembro do ano passado.

"Peço que continuem orando por minha mãe e que possa levá-la pra Brusque", disse Hang, citando sua cidade natal em Santa Catarina.

"Vou continuar com minha mãe [em São Paulo]. Tanto eu como minha esposa estamos saindo do hospital. Espero que eu saia de São Paulo com minha mãe junto. Tenho três filhos, todos já pegaram. Minha mãe pegou, minha esposa pegou e eu peguei. Minha mãe estava em casa, bem cuidada", disse o empresário.

Hang afirmou que permaneceu assintomático e contraiu o vírus no hospital, onde estava por causa da mãe. Segundo ele, o seu diagnóstico positivo para a covid-19 veio há cerca de dez dias.

Em uma transmissão de quase 50 minutos, Hang ainda exaltou o tratamento precoce, do qual disse ter feito uso na recuperação, e defendeu a vacina contra a doença, mesmo já tendo demonstrado desconfiança a respeito da CoronaVac, que vem sendo distribuída pelo Ministério da Saúde desde anteontem.

"Eu acredito na vacina, quem é que não vai acreditar na vacina?", questionou Hang. "Prefiro pecar pelo excesso do que não fazer nada. Mas também acredito no tratamento precoce e preventivo", completou o empresário.

Apesar de Hang defender o tratamento, até hoje não existe nenhum medicamento com eficácia comprovada contra a covid-19. A questão voltou à tona depois que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, mentiu ao falar que nunca recomendou o tratamento precoce.

Entre os medicamentos que não têm eficácia comprovada, Hang disse ter tomado hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina. Além dos remédios, o empresário também afirmou que vinha fazendo suplementação com vitamina D e zinco.

Notícias