PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Itália registra 17 mil casos e 141 mortes em dia de novas restrições

26/10/2020 18h44

Roma, 26 out (EFE).- No primeiro dia das novas restrições em espaços públicos decretadas pelo governo, a Itália registrou 17.012 novos casos de infecção por coronavírus nas últimas 24 horas, um número inferior ao registrado ontem (mais de 21 mil), embora, por outro lado, tenham sido feitos menos testes: 124.686, contra cerca de 162 mil na véspera.

Ainda de acordo com o boletim do Ministério da Saúde italiano que disponibilizou esta informação, 141 pessoas morreram no país devido a Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total para 37.479 desde o início da pandemia.

Mais de 542 mil pessoas foram infectadas na Itália pelo vírus desde 21 de fevereiro, e cerca de 236 mil estão atualmente com coronavírus, a grande maioria em isolamento em suas residências, com sintomas leves ou mesmo assintomáticas.

Entretanto, a pressão sobre os hospitais italianos continua a aumentar. Já são 14.281 pessoas internadas, 1.067 a mais do que no domingo, e 1.284 estão em unidades de terapia intensiva.

O último decreto pelo qual o governo de Giuseppe Conte pretende combater a propagação do vírus entrou em vigor hoje. Bares e restaurantes terão que fechar a das 18h00 até 24 de novembro. Cinemas, teatros e academias também terão que permanecer fechados.

O fechamento de espaços relacionados à cultura tem sido amplamente criticado na Itália. O famoso maestro Riccardo Muti dirigiu-se ao primeiro-ministro em uma carta aberta no jornal "Il Corriere della Sera" para lamentar estas decisões e pedir a reabertura dos locais. EFE

gsm/id

Notícias