PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Na cidade de Biden, eleitores de Trump evitam 'já ganhou' pós-debate

30/09/2020 11h54

Old Forge, Estados Unidos, 30 Set 2020 (AFP) - Usando um boné que diz "policiais por Trump", Tom Keeney sai da sala onde uma dúzia de partidários do presidente dos Estados Unidos acompanha o debate presidencial.

"Cansei de ouvir Biden", disse Keeney, morador da Pensilvânia, um dos estados-pendulares, onde não há tradição histórica de votar em um partido e que, muitas vezes, define eleições presidenciais.

Dentro da sala, em Old Forge, um bairro da classe trabalhadora de Scranton onde Joe Biden cresceu, a cobertura do primeiro debate entre Trump e seu rival democrata, transmitido pela rede Fox News, explode a todo volume.

Bandeiras pró-Trump com mensagens antiaborto inundam as paredes. No chão, uma figura de papelão do presidente, com os dois polegares para cima, dá as boas-vindas a quem entra no recinto.

O grupo escuta em silêncio, enquanto os dois candidatos atacam e acusam um ao outro. Depois, cai na gargalhada, quando o presidente se refere ao oponente de maneira pessoal, mas com certo desprezo, com um simples "Joe".

"Acho que Trump está indo bem, e Joe Biden está tendo dificuldade para argumentar", diz Doug Miller, de 30, que usa um boné vermelho com o slogan de campanha do republicano "Keep America Great" ("Mantenham a América Grande", em tradução livre).

Jackie Smith, que se diz um ferrenho defensor de Trump, fuma um charuto fora da sala, na chuva.

"Trump fez muito por nós em seus quatro anos no cargo", avalia.

Pensilvânia, assim como Ohio, onde o debate ocorreu, é um estado do "Cinturão de Ferrugem", região onde muitos empregos foram destruídos nas últimas décadas, à medida que a indústria pesada foi perdendo terreno. Trump venceu nestes dois estados em 2016.

O presidente fez um grande esforço para minimizar a acuidade mental de Biden antes do debate, mas o candidato democrata teve um desempenho melhor do que o esperado, frustrando os apoiadores do republicano.

Os candidatos discutem sobre Suprema Corte americana, pandemia do coronavírus, mudança climática, temas escolhidos pelo moderador do debate, Chris Wallace, que atribui um tempo a cada candidato e não hesita em criticar Trump por interromper seu oponente.

Mas seus esforços não agradam a este público.

"Eu sinto, que durante a maior parte da noite, (Trump) não esteve debatendo apenas com Joe Biden, 'o dorminhoco', ele também teve que debater com Chris Wallace, que eu acho que é um completo idiota", diz Miller.

Wallace trabalha na Fox News, um canal conservador, mas tem a reputação de enfrentar qualquer um, independentemente de suas opiniões políticas.

- Quem ganhou? -Depois do debate, as opiniões se dividem sobre o desempenho de seu candidato.

"O vencedor foi Donald Trump. Quer dizer, ele estava competindo contra Chris Wallace e Joe Biden", disse Lorenzo Febbo, um estudante de 20 anos.

"Joe Biden tendia a responder como faz normalmente, interrompendo", completou.

Para Nicholas Haas, também nos seus 20 anos, nenhum dos candidatos prevaleceu: "Ninguém realmente ganhou, porque não ouvi nada de nenhum dos dois".

De vestido com as cores da bandeira americana, com broche e brincos azuis com o nome de Trump, Lynette Villano, de 74 anos, reconheceu que Biden foi melhor do que o esperado.

"Ele descansou por alguns dias, então acho que foi bem", afirmou.

Um elogio acolhedor dos conservadores de Old Forge.

ab/hr/tom/rma/dga/yow/tt

Notícias