PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Justiça de Nova York pede extinção da Associação Nacional de Rifles dos EUA

A procuradora alega que a Associação Nacional de Rifles dos Estados Unidos violou várias leis - iStock
A procuradora alega que a Associação Nacional de Rifles dos Estados Unidos violou várias leis Imagem: iStock

Da EFE, em Nova York

06/08/2020 17h20

A procuradora-geral de Nova York, Leticia James, apresentou hoje um pedido de dissolução da NRA (Associação Nacional de Rifles dos Estados Unidos) e acusa a vários de seus integrantes de desviar milhões de dólares para uso pessoal.

"A influência da NRA tem sido tão poderosa que tem impedido nossa nação de tomar medidas contra a violência armada. Mas tem abusado de seu poder, e atrás das aparências, a NRA está podre de fraude e abusos", declarou a procuradora.

Em entrevista coletiva, James argumentou que nenhuma organização, por mais influência que tenha, pode estar acima da lei. O processo aponta diretamente para a associação como um todo, mas também para seu líder histórico, Wayne LaPierre, e três outros diretores, que ela acusa de violar várias leis estaduais e federais e contribuir para a perda de mais de US$ 64 milhões em apenas três anos.

A procuradora-geral de Nova York aponta dezenas de casos em que esses executivos usaram milhões de dólares da NRA, uma organização sem fins lucrativos, para seu uso pessoal, incluindo viagens com suas famílias às Bahamas, voos particulares e refeições em restaurantes, entre outros.

Segundo James, essas quatro pessoas basicamente saquearam os ativos da associação, que está em grandes dificuldades financeiras. Além de recuperar o dinheiro defraudado, ela afirmou que vusca impedir que os quatro réus individuais jamais sirvam no conselho de qualquer outra organização sem fins lucrativos no estado de Nova York.

Os quatro são acusados de instituir uma cultura de autogestão, má gestão e supervisão negligente, ilegal, opressiva e fraudulenta, assim como de fugirem de todos os controles internos em seu próprio benefício.

A procuradora ainda alega que a organização violou várias leis, incluindo algumas que regem a operação de tais entidades, relatórios falsos sobre declarações de impostos e relatórios salariais inadequados.

Diante dessa situação, a queixa, apresentada na Suprema Corte estadual em Manhattan, busca a dissolução da NRA e a desqualificação dos quatro réus. A ação é o resultado de uma investigação aberta em 2019 e que levou a associação a acusar diversas vezes Leticia James, ligada ao Partido Democrata, de parcialidade.

A Associação Nacional de Rifles dos Estados Unidos foi fundada em 1871 e durante décadas tem sido uma força muito influente na política americana. Nas últimas presidenciais, a organização gastou milhões de dólares para apoiar a eleição de Donald Trump, embora no período atual, que antecede o pleito de novembro deste ano, esteja mantendo menos destaque.

Notícias