PUBLICIDADE
Topo

Economia da Itália deve cair mais de 11% em 2020, mostra UE

Pandemia provocou uma "profunda contração" da economia italiana, segundo relatório -  Andriy Onufriyenko/Getty Images
Pandemia provocou uma "profunda contração" da economia italiana, segundo relatório Imagem: Andriy Onufriyenko/Getty Images

07/07/2020 08h07

A Comissão Europeia publicou hoje as novas estimativas para a economia do bloco e apontou uma retração do Produto Interno Bruto (PIB) da Itália em 11,2% - sendo o pior cenário entre os países da zona do euro.

Segundo o relatório, a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) provocou uma "profunda contração" da economia italiana, e os efeitos da crise sanitária terão um impacto "ainda mais pesado no segundo trimestre" na comparação com o primeiro.

Já para o terceiro trimestre, no caso de não existir uma segunda onda de Covid-19, a "atividade econômica será retomada com ajuda das políticas" do governo, sendo que a produção industrial será a que se recuperará mais rapidamente. No entanto, o turismo e as atividades ligadas a ele ainda precisarão "de mais tempo".

Por conta disso, o relatório aponta que o PIB de 2021 do país deverá subir 6,1%.

Para a zona do euro, a Comissão Europeia prevê uma queda de 8,7% da economia, para uma retomada também de 6,1% no ano que vem. As maiores quedas, depois da Itália, devem ser da Espanha (-10,9%) e da França (-10,6%). O documento divulgado pela entidade afirma que há uma "recessão ainda mais profunda" do que o esperado e com uma crise "mais ampla". Em maio, os especialistas europeus apontavam uma retração do PIB da zona do euro de 7,7% (-9,5% para a Itália) e uma alta de 6,3% para 2021.

Notícias