PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Polícia prende manifestantes em carreata contra quarentena em Belém

do UOL

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

29/03/2020 14h40Atualizada em 29/03/2020 17h36

Um grupo de manifestantes foi detido hoje pela manhã e levado à delegacia da Cremação, em Belém. Eles foram presos porque descumpriram decreto estadual que proíbe aglomerações durante o período de epidemia da covid-19.

Um policial civil ouvido pelo UOL informou que cerca de dez pessoas foram levadas à delegacia. A detenção foi feita pela Polícia Militar, com apoio do Detran (Departamento de Trânsito), já que o ato era feito por meio de carreata. Segundo a polícia, organizadores e participantes de atos podem responder pelos crimes de desobediência e infração de medida sanitária preventiva.

"Esse grupo tinha pouco mais de dez pessoas e saiu pelas ruas buzinando, incitando o descumprimento do quarentena, quando as pessoas foram abordadas e detidas para que o delegado decida o que fazer com elas", diz o policial.

O governo do Pará informou que o Detran apreendeu o carro responsável por comandar a carreata. O veículo estava com licenciamento atrasado desde 2015, com um acúmulo de multas de mais de R$ 22 mil, segundo informou o governo paraense.

Nas redes sociais, vídeos mostram carros preparando para uma carreata na avenida Magalhães Barata, quando são abordados pela polícia.

Ontem, a direção da Polícia Civil do Pará intimou dois organizadores da carreata marcada para hoje. Eles prestaram depoimento e assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência se comprometendo a não incitar mais o ato. Mesmo assim, manifestantes descumpriram a medida.

No Pará, o governador Helder Barbalho (MDB) tem sido duro ao falar que não permitirá o descumprimento do decreto de quarentena imposto à população. Na sexta-feira (27), após saber da carreata marcada contra o isolamento social, ele assinou um novo decreto proibindo os atos e determinando ação policial.

"Carreatas e passeatas estão proibidas. Qualquer movimentação neste sentido representa infração ao decreto. Estando autorizada a Secretaria de Segurança do Estado a tomar as providências para evitar essas manifestações que estimulam as pessoas a voltar às ruas, descumprindo o outro decreto que já foi assinado por mim", afirmou o governador.

Nas redes sociais, um homem identificado como Coronel Maroja informou que estava detido na delegacia e recebeu apoio de alguns internautas. O UOL confirmou que ele é um dos que estavam à frente do ato contra o fechamento do comércio e foi um dos detidos.

Notícias