PUBLICIDADE
Topo

História deturpada "do borracheiro" é usada para descreditar dados de covid

Mensagem reproduzida por diversos perfis do Twitter - Reprodução
Mensagem reproduzida por diversos perfis do Twitter Imagem: Reprodução
do UOL

Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

29/03/2020 11h22Atualizada em 30/03/2020 17h36

A informação de que um homem morreu em um acidente e que a causa registrada em seu atestado de óbito foi a covid-19 tem sido deturpada e replicada em diversas redes sociais desde o final de semana para desacreditar o número de mortes por coronavírus no Brasil.

Uma versão anterior deste texto informava incorretamente que a informação era falsa. Contudo, ela é apenas parcialmente verdadeira: de fato, ele não morreu pelo novo coronavírus, mas sua morte não se deu por causa de um acidente com um pneu.

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco esclareceu na segunda (30) que a certidão de óbito do homem, de 57 anos, que circulou foi preenchida com erro, e que o paciente apontado no documento nunca entrou nos números oficiais do novo coronavírus no estado, já que morreu vítima de influenza.

As versões nas postagens observadas variavam: em algumas, ele seria um porteiro, em outras, caminhoneiro ou borracheiro. Diferentes imagens de um suposto atestado de óbito também circularam nas redes sociais.

No Twitter, diversos perfis, alguns com poucos seguidores, replicaram a mesma mensagem: "Gente! O primo do porteiro aqui do prédio morreu porque foi trocar o pneu do caminhão e o pneu estourou no rosto dele. Receberam o atestado de óbito como se fosse o covid-19. Eles estão indignados".

No WhatsApp, foi espalhado o suposto atestado de óbito com um áudio de um homem afirmando o seguinte: "Esse amigo meu faleceu segunda-feira, ele era borracheiro. E o pneu de caminhão estourou, com ele fazendo o serviço. E ele foi socorrido para o hospital."

"Agora o que nos intriga, veja aí o atestado de óbito, a conspiração triste para derrubar o governo Bolsonaro, ou seja, a maioria das pessoas que estão morrendo no estado estão colocando no laudo que é coronavírus. E eu tava lá, eu vi, o acidente foi um pneu que estourou no cara", complementa.

Errata: o texto foi atualizado
Uma versão anterior deste texto errou ao classificar como mentirosa a história da morte do homem em Pernambuco que teve a causa da morte atestada de forma equivocada como sendo por covid-19. Parte da história era verdadeira (de fato ele não morreu pelo novo coronavírus), mas parte era falsa (o homem não morreu por causa de um acidente com um pneu). As informações foram corrigidas.
Diferentemente do que foi informado na primeira versão do texto, quem contabiliza o número de mortos pela covid-19 é o Ministério da Saúde, não o Ministério da Justiça. O erro foi corrigido.

Notícias