PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Presidente da Alemanha tacha de "brutal" ataque de extremistas com 10 mortos

REUTERS/Kai Pfaffenbach
Imagem: REUTERS/Kai Pfaffenbach

20/02/2020 23h04

O presidente da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, criticou nesta quinta-feira os extremistas da direita do país pelo ataque a tiros realizado ontem na cidade de Harau, a 20 quilômetros de Frankfurt, dizendo que se tratou de um atentado brutal e sem sentido.

Em um pequeno discurso para um grupo de pessoas concentradas em Harau, de cerca de 100 mil habitantes, Steinmeier pediu para que a população seja solidária e atue em comunidade diante do crescimento do ódio.

Na opinião do presidente, as cerca de 50 vigílias montadas por toda a Alemanha demonstram a repulsão da população aos atos de violência, além de união e solidariedade em um momento que ele classificou como "difícil" para o país.

"Queremos viver juntos e mostrar repetidamente que a solidariedade é o melhor remédio contra o ódio", afirmou Steinmeier ao encerrar o evento, que foi intercalado com aplausos e gritos de crítica aos políticos no palco.

O presidente também disse que os ataques deixaram o povo consternado, desorientado e zangado, além de ter transmitido um sentimento de se estar sozinho.

Em Berlim, várias centenas de pessoas também se reuniram em frente ao emblemático Portão de Brandenburgo, no centro da capital. No local, representantes de todos os principais partidos políticos - com exceção da Alternativa para a Alemanha (AfD), de extrema-direita - apareceram juntos, em uma demonstração de unidade política contra a xenofobia.

O suposto autor do ataque, Tobias Rathjen, de 43 anos, é declaradamente um radical ultradireitista, com licença de porte de arma e ficha limpa. Ele atacou dois bares na noite desta quarta, disparando contra clientes, aparentemente de maneira aleatória.

Os atentados terminaram com dez mortos, incluindo o homem, e dez feridos. O corpo de Rathjen foi encontrado ao lado do de sua mãe nas primeiras horas da manhã desta quinta. As forças de segurança apreenderam munições do seu veículo, bem como um vasto material de extrema-direita escrito e registado por ele.

Notícias