PUBLICIDADE
Topo

Facebook remove vídeo em que Salvini, líder da direita, constrange família

27.jan.2020 - Matteo Salvini, líder da extrema direita italiana, participa de coletiva de imprensa em Bolonha sobre as eleições regionais - Miguel Medina/AFP)
27.jan.2020 - Matteo Salvini, líder da extrema direita italiana, participa de coletiva de imprensa em Bolonha sobre as eleições regionais Imagem: Miguel Medina/AFP)

28/01/2020 10h05

O Facebook removeu um vídeo da página do ex-ministro do Interior da Itália Matteo Salvini no qual ele constrangia uma família de tunisianos de Bolonha, no norte do país, acusada sem provas por uma vizinha de traficar drogas.

A gravação, registrada na reta final da campanha para as eleições regionais na Emilia-Romagna, havia provocado críticas contra o ex-ministro e uma crise diplomática com a Tunísia, com acusações de racismo e instigação ao ódio.

"O Facebook removeu da página de Matteo Salvini o vídeo da vergonha", disse hoje a advogada Cathy La Torre, que defende Yassin, o jovem de 17 anos que foi acusado de tráfico de drogas.

Segundo uma mensagem da rede social divulgada por La Torre, o vídeo violava seus "padrões em matéria de incitação ao ódio". Em entrevista à ANSA, no entanto, a advogada disse acreditar que a remoção tenha sido motivada por uma quebra da política de privacidade do Facebook.

O episódio ocorreu na última terça-feira (21) e foi transmitido ao vivo na página do líder de extrema direita. As imagens foram feitas em um bairro da periferia de Bolonha, onde uma mulher indicara a Salvini o apartamento de uma família tunisiana na qual, segundo ela, pai e filho seriam traficantes de droga.

O ex-ministro interfonou para a residência e, dizendo ao vivo o nome do suspeito, pediu para subir. "Você pode nos deixar entrar, por favor? Porque nos disseram uma coisa desagradável, e eu gostaria que o senhor desmentisse, nos disseram que daí sai uma parte do tráfico de drogas no bairro. Certo ou errado?", questionou.

Em uma segunda tentativa, Salvini afirmou: "Eu queria ser recebido por você. Quero reabilitar o bom nome de sua família, porque alguns dizem que você e seu filho traficam". O ex-ministro não foi autorizado a subir.

Até o momento, não há notícia de investigações ou ações judiciais contra membros da família. O filho acusado de tráfico, Yassin, é um jovem de 17 anos nascido na Itália.

"Aquela transmissão devastou a vida de Yassin, um italiano de 17 anos e jogador de futebol que se viu rotulado como 'o traficante'. A remoção do vídeo não repara tudo isso, e Matteo Salvini será chamado a responder por suas responsabilidades nas vias previstas pela lei", disse La Torre.

O ex-ministro já afirmou que não se arrepende do constrangimento e que faria tudo de novo.

Notícias