PUBLICIDADE
Topo

Advogado de celebridades defenderá Trump no julgamento de impeachment

Alan Dershowitz, um dos mais famosos advogados dos Estados Unidos, foi confirmado como parte da equipe de defesa do presidente dos EUA, Donald Trump, em seu processo de impeachment - Mike Segar/Reuters
Alan Dershowitz, um dos mais famosos advogados dos Estados Unidos, foi confirmado como parte da equipe de defesa do presidente dos EUA, Donald Trump, em seu processo de impeachment Imagem: Mike Segar/Reuters

Washington

17/01/2020 14h30

O advogado de celebridade mais famoso dos Estados Unidos, Alan Dershowitz, disse hoje que fará parte da equipe jurídica que defenderá o presidente Donald Trump em seu julgamento político no Senado.

Segundo relatos da mídia americana, outro membro de destaque da equipe será Ken Starr, o promotor especial no julgamento político do ex-presidente democrata Bill Clinton em 1999.

Starr é um herói para muitos da direita, apesar de Clinton ter sido finalmente absolvido no Senado.

"O professor Dershowitz apresentará argumentos orais no julgamento do Senado para tratar dos argumentos constitucionais contra o impeachment", disse Trump, em comunicado em sua conta pessoal na rede do Twitter.

Com uma lista de clientes famosos, como o financista e agressor sexual Jeffrey Epstein, o ex-jogador de futebol americano e ator O.J. Simpson, o diretor de cinema Roman Polanski e o ex-boxeador Mike Tyson, Dershowitz é provavelmente o advogado mais conhecido nos Estados Unidos.

Ele fará parte de uma poderosa equipe para defender o magnata republicano, liderado pelo advogado discreto, mas intransigente da Casa Branca Pat Cipollone.

Trump foi acusado de abusar de sua posição pressionando a Ucrânia a investigar o que seria o principal rival eleitoral de Trump em novembro, o ex-vice-presidente democrata Joe Biden e seu filho Hunter por seus negócios naquele país do leste europeu.

A Casa Branca ainda não anunciou toda a equipe, mas confirma que Cipollone será o principal advogado, apoiado pelo advogado pessoal de Trump, Jay Sekulow.

Notícias