PUBLICIDADE
Topo

China diz que vai manter políticas econômicas em 2020 e torná-las mais efetivas

12/12/2019 08h42

PEQUIM (Reuters) - A China vai manter suas políticas econômicas ao mesmo tempo em que as torna mais efetivas em 2020 para ajudar a alcançar sua meta de crescimento anual, disse a agência de notícias Xinhua nesta quinta-feira, após o término de uma reunião dos principais líderes chineses.

Citando uma declaração emitida após a Conferência Central de Trabalho Econômico anual, a agência afirmou que a China manterá sua política fiscal proativa e a política monetária prudente, tornando os ajustes econômicos mais prospectivos, direcionados e eficazes.

"Para atingir a meta esperada para o próximo ano, devemos priorizar a estabilidade. As políticas macroeconômicas ficarão estáveis, as microeconômicas serão flexíveis, sustentadas pelas políticas sociais", afirmou a Xinhua.

A economia da China enfrenta uma pressão crescente à medida que a economia global desacelera e o governo deve estar preparado para uma maior volatilidade e riscos econômicos internacionais, disse a agência.

A reunião anual dos principais líderes e autoridades está sendo observada pelos investidores quanto a novas medidas econômicas para evitar uma desaceleração mais acentuada na segunda maior economia do mundo.

O crescimento já desacelereu para perto da mínima de quase 30 anos de 6% no terceiro trimestre, e pode cair ainda mais no quarto trimestre, embora no ano continue a caminho de cumprir a meta do governo de 6% a 6,5%.

O próximo ano será crucial para que o Partido Comunista cumpra seu objetivo de dobrar o produto interno bruto (PIB) e a renda na década terminada em 2020, e transformar a China em uma nação "modestamente próspera".

A Xinhua informou que a conferência também se comprometeu a aumentar a qualidade e a eficácia da política fiscal, enquanto a política monetária será flexível e apropriada.

A China aprofundará a reforma do lado da oferta financeira e aumentará o financiamento de médio a longo prazo para a indústria, além de garantir que o crescimento da oferta de dinheiro, crédito e financiamento social esteja alinhado com o crescimento econômico.

A China estabilizará e expandirá o uso de capital estrangeiro, e manterá o crescimento do comércio exterior estável, informou a agência.

Notícias