PUBLICIDADE
Topo

Canadá leva Volkswagen à justiça por 'dieselgate'

09/12/2019 23h38

Ottawa, 10 dez 2019 (AFP) - O governo do Canadá acusou nesta segunda-feira a Volkswagen de importar conscientemente veículos para o país que excedem o limite permitido de emissões poluentes, segundo a conclusão de uma investigação sobre o escândalo conhecido como "dieselgate".

As autoridades canadenses informaram que foram apresentadas 60 acusações contra a construtora alemã, entre elas o descumprimento das leis ambientais canadenses entre janeiro de 2008 e dezembro de 2015 pela importação ilegal de quase 128 mil veículos que não estavam em conformidade com os regulamentos.

Além disso, acusam a empresa de ter fornecido "informações falsas" sobre os automóveis.

A primeira audiência da Volkswagen sobre este caso está prevista para a próxima sexta-feira numa corte de Ontario, de acordo com o comunicado.

Estas acusações estão sendo apresentadas após quatro anos de investigações do ministério canadense de Meio Ambiente.

A Volkswagen reconheceu em 2015 a instalação de um programa em 11 milhões de veículos que burlava a medição de emissões, indicando uma quantidade menor que a real.

O "dieselgate" custou para a montadora mais de 30 bilhões de dólares em honorários legais, multas e indenizações, principalmente nos Estados Unidos.

jl/sdu/piz/yow/lca

VOLKSWAGEN

Notícias