PUBLICIDADE
Topo

Militar reformado mata 3 no México após ser repreendido por urinar em muro

Técnico forense deixa local onde militar reformado assassinou a tiros três pessoas e depois foi morto por policiais do México - Nadya Murillo/Reuters
Técnico forense deixa local onde militar reformado assassinou a tiros três pessoas e depois foi morto por policiais do México Imagem: Nadya Murillo/Reuters

Cidade do México

07/12/2019 22h28

Um capitão reformado foi morto por agentes da polícia do México neste sábado (7) após assassinar três pessoas que o reprimiram por urinar em um muro de um imóvel próximo à sede da presidência do país na região central da Cidade do México.

A Secretaria de Segurança Cidadã da Cidade do México informou em comunicado que os agentes receberam uma denúncia de disparos perto do Palácio Nacional, onde o presidente do país, Andrés Manuel López Obrador, despacha diariamente.

Quando chegaram ao local, os agentes encontraram o capitão armado e outras quatro pessoas caídas no chão do imóvel. Ele não se rendeu e disparou na direção dos policiais, que reagiram e o mataram.

"As primeiras informações indicam que o homem entrou na vizinhança para realizar necessidades fisiológicas. Depois de os vizinhos recriminarem o ato, ele sacou a pistola e disparou contra os queixosos", disse o governo da Cidade do México em comunicado.

Equipes de atendimento de urgência foram enviadas ao local, mas o capitão e dois dos vizinhos já estavam mortos quando os médicos chegaram. Outras três pessoas foram levadas em ambulâncias. No entanto, uma delas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital.

López Obrador não estava no Palácio Nacional no momento do crime. O presidente viajou hoje a Tabasco, seu estado natal, para visitar um campo de petróleo.

Notícias