PUBLICIDADE
Topo

Deputados de Argentina e Brasil pedem união apesar de tensões entre governos

Rodrigo Maia com Alberto Fernandez, presidente eleito da Argentina - Divulgação
Rodrigo Maia com Alberto Fernandez, presidente eleito da Argentina Imagem: Divulgação

em Buenos Aires (Argentina)

05/12/2019 18h34

O novo presidente da Câmara de Deputados da Argentina, Sergio Massa, e o presidente da Câmara de Deputados do Brasil, Rodrigo Maia, se reuniram hoje em Buenos Aires e concordaram sobre a necessidade de estreitar o laço entre os dois países apesar das tensões entre Alberto Fernández, que toma posse na próxima semana, e Jair Bolsonaro.

Em entrevista coletiva concedida no Congresso da Argentina, Massa pediu que os dois países deixem de lado "a dinâmica do show das relações pessoais" e apostem em uma interação forte, em claro recado aos futuro presidente da Argentina e ao atual presidente brasileiro.

Bolsonaro e Fernández têm trocado farpas desde a campanha eleitoral que terminou com a vitória do peronista. O presidente brasileiro apoiou a reeleição do atual presidente da Argentina, Mauricio Macri, e se recusou a cumprimentar o candidato da Frente de Todos após o resultado.

Tanto Massa como Maia defenderam a necessidade de aproximar os dois países apesar dos "debates ideológicos" existentes entre Fernández e Bolsonaro. Para eles, Brasil e Argentina podem ser mais fortes no comércio internacional se estiverem unidos.

"O Brasil precisa da Argentina e a Argentina precisa do Brasil", disse Maia, que também defendeu que qualquer mudança no Mercosul seja acompanhada de diálogo entre todos os integrantes do bloco.

Além do encontro com Massa, Maia foi recebido por Fernández, que apresentou a ele os indicados para assumir a embaixada da Argentina no Brasil, o ex-vice-presidente Daniel Scioli, e o Ministério das Relações Exteriores, o ex-governador de Buenos Aires Felipe Solá.

Os dois deputados disseram ser favoráveis ao acordo firmado entre o Mercosul e a União Europeia, mas ressaltaram a necessidade de fortalecer as indústrias nacionais antes da abertura de fronteiras. Para eles, o pacto será importante pelo potencial desenvolvimento nos setores de ciência, inovação e tecnologia.

Enquanto Maia estava em Buenos Aires, Bolsonaro participava do encerramento da cúpula do Mercosul em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul. Quem também estava presente no evento era Macri, que deixa passa a faixa presidencial a Fernández na próxima terça-feira.

Notícias