Topo

Imposto sobre narguilé gera polêmica e confusão na Arábia Saudita

21/10/2019 09h39

Riade, 21 Out 2019 (AFP) - Um novo imposto de 100% aplicado nos restaurantes que servem cachimbo de água na Arábia Saudita gerou polêmica e confusão nas redes sociais do país, onde fumar xixa (narguilé) é uma prática comum.

A controvérsia está na confusão sobre a maneira como essa taxa é aplicada.

"Uma taxa de 100% é aplicada aos produtos de tabaco" servidos em restaurantes, indica uma decisão do Ministério das Relações Municipais e Rurais publicada no Diário Oficial em 11 de outubro.

O Ministério saudita afirma que esse imposto se aplica "a todas as faturas de comércios que servem produtos de tabaco".

Contactada pela AFP, uma fonte do Ministério confirmou esta informação, mas se recusou a comentar.

De acordo com vários cafés e restaurantes de xixa, o imposto afeta todos os pedidos, incluindo aqueles em que não há o cachimbo de água.

Alguns estabelecimentos decidiram parar de oferecer este produto para evitar o imposto, e outros optaram por reduzir o preço para que o consumidor seja menos afetado.

"A taxa sobre o tabaco, polêmica e surpresa", escreveu o jornal "Al Madinah" em sua capa nesta segunda-feira.

Nas redes sociais, a decisão gerou uma avalanche de críticas, inclusive entre aqueles que apoiam o governo.

Vários internautas publicaram fotos de suas contas em restaurantes com um preço final superior duas vezes o inicial. O novo imposto é adicionado ao IVA de 5%.

"Em resumo, é uma maneira indireta de banir a xixa sem bani-la", escreveu um internauta no Twitter.

Outros destacaram o paradoxo dessa decisão com a disposição do país de relançar a economia, atraindo investimentos e se abrindo ao turismo no âmbito do programa de reformas "Visão 2030", destinado a diversificar a receita de um Estado muito dependente do petróleo.

bur-aem/mh/cgo/bc/es/mr/tt

Twitter

Notícias