Topo

Obesidade no Vietnã cresce no maior ritmo do sudeste asiático

Michelle Jamrisko

19/07/2019 10h25

(Bloomberg) -- A obesidade aumenta rapidamente no sudeste asiático, colocando pressão sobre os sistemas de saúde e orçamentos dos governos, particularmente em países como Malásia e Indonésia, segundo pesquisa da Fitch Solutions Macro Research.

O número de pessoas obesas - com índice de massa corporal acima de 25 - no Vietnã aumentou 38% em um período de cinco anos até 2014, a maior alta da região, seguido pela Indonésia, onde o índice subiu 33%. No entanto, como proporção da população, o Vietnã ainda ficou com a menor parcela de obesos, em 3,6%, muito atrás dos 13,3% da Malásia e em comparação com os 5,7% da Indonésia.

"A melhora dos padrões econômicos na região trouxe mudanças no estilo de vida, que por sua vez levaram a uma mudança para dietas mais insalubres", segundo relatório da Fitch. "Alimentos de baixo valor nutricional são de mais fácil acesso e amplamente disponíveis devido ao baixo custo e à introdução e adoção de hábitos alimentares ocidentais."

Os riscos para a saúde resultantes do aumento da obesidade se refletem em custos crescentes de assistência médica para o tratamento de doenças crônicas, como o diabetes e problemas cardíacos, disseram os analistas da Fitch. A Malásia é o país que mais gasta com o tratamento de doenças decorrentes da obesidade, com 20% do orçamento comprometido com despesas em saúde, estimam os analistas.

O relatório não detalha medidas tomadas desde 2014 para combater a obesidade no sudeste asiático. Desde 1º de julho, a Malásia começou a cobrar um imposto de 0,40 ringgit por litro sobre bebidas adoçadas engarrafadas, como sucos de frutas e refrigerantes. O imposto exclui bebidas preparadas e servidas em restaurantes, bem como batidos instantâneos.

Na Coreia do Sul, o número de obesos subiu 38% no período de cinco anos, o que corresponde a 5,8% da população. Em comparação, nos EUA o número de obesos aumentou 8%, para 33,7% da população no período.

O salto na obesidade em muitos países nos cinco anos até 2014 marca uma tendência de longo prazo na Ásia-Pacífico a partir de 1990, quando 34,6% dos adultos estavam acima do peso ou obesos. Em 2013, esse número subiu para 40,9%, segundo os dados.

Nas Filipinas, os dados foram bem melhores em comparação com outros países da região: apenas 5,1% da população era obesa em 2014, com uma taxa de crescimento de 6% entre 2010 a 2014.

--Com a colaboração de Yudith Ho.

Mais Notícias