Topo

Síria exige respeito às resoluções da ONU após anúncio dos EUA sobre Golã

2019-03-22T22:24:00

22/03/2019 22h24

Nações Unidas, Estados Unidos, 23 Mar 2019 (AFP) - O governo da Síria exigiu nesta sexta-feira nas Nações Unidas (ONU) o respeito às resoluções do organismo e uma resposta à declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, favorável ao reconhecimento da soberania de Israel sobre as colinas de Golã, na fronteira síria.

O embaixador sírio, Bashar Ja'afari, tem prevista uma reunião na noite desta sexta com o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, a quem Damasco também enviou uma carta de protesto.

No comunicado obtido pela AFP, a Síria pediu ao líder da ONU reafirmar "sem ambigüidade" a postura das Nações Unidas, definida por várias resoluções adotadas em 1967, 1973 e 1981. Exige também ao Conselho de Segurança que assegure o respeito destas resoluções, aprovadas por unanimidade.

Trump declarou que "é hora para os Estados Unidos reconhecerem a soberania plena de Israel sobre as Colinas de Golã, que têm uma importância estratégica para o estado de Israel e a estabilidade regional"

Bashar Ja'afari disse à imprensa síria que o pronunciamento do presidente americano era "irresponsável" e representava uma "violação flagrante do direito internacional e da Carta da ONU".

O diplomata admitiu que o anúncio de Trump não modifica legalmente o estatuto da região, mas gera mais tensões diplomáticas. Ja'afari acrescentou que este posicionamento mostra uma vez mais o isolamento de Washington em relação ao conflito no Oriente Médio.

prh-cml/iba/dg/llu/lca

Mais Notícias