PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Horário de verão começa neste domingo; adiante o relógio em uma hora

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto
do UOL

Do UOL, em São Paulo

04/11/2018 01h00

Começou neste domingo (4) o horário de verão no Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. Desde a 0h00 (do horário de Brasília), os moradores de 10 estados e do Distrito Federal precisaram adiantar o relógio em uma hora.

O ajuste vale para São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. 

Segundo o SindiTelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal), as operadoras de telefonia programaram a mudança automática para o horário de verão, mas pode não ocorrer dependendo das configurações dos celulares. 

Leia mais: 

"Se a função 'Data e Hora' do seu celular não estiver em modo de busca automática do horário da rede da operadora, fique atento, pois o aparelho não terá atualizado a hora para o horário de verão automaticamente", informou a SindiTelebrasil. Portanto, fique atento. 

A edição 2018/2019 do horário de verão vai durar até a meia-noite do dia 17 de fevereiro de 2019, quando os relógios devem voltar ao normal.

A lógica do horário de verão é que quanto mais distante uma região está da linha do Equador, mais longos são os dias de verão e, com isso, as pessoas e empresas podem aproveitar mais a luz do dia sem ter que recorrer à energia elétrica. É por causa disso que a alteração não vigora nos Estados do Norte e Nordeste.

Mudanças no horário de verão 

O horário de verão foi praticado no Brasil pela primeira vez no governo de Getúlio Vargas, de 3 de outubro de 1931 a 31 de março de 1932, e vem sendo adotado continuadamente desde 1985. Somente há nove anos um decreto assinado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva definiu datas e horários para a medida.

Ficou estabelecido que a mudança deveria ocorrer todos os anos a partir da 0h do terceiro domingo de outubro, até 0h do terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte – exceto quando houver coincidência entre o domingo previsto para o término do horário de verão e o domingo de carnaval, ai nesse caso o encerramento do período acontece no domingo seguinte.

Mas, neste ano, o horário de verão foi encurtado. Em dezembro de 2017, o presidente Michel Temer assinou decreto adiando o período de início do horário de verão, atendendo a pedido do Tribunal Superior Eleitoral, que solicitou que a implementação do novo horário não ocorresse entre o primeiro e o segundo turno da eleição.

O Palácio do Planalto chegou a informar no início do mês que, a pedido do Ministério da Educação, a entrada em vigor do horário seria adiada para dia 18 de novembro, a fim de não prejudicar provas do Enem, mas acabou decidindo manter a data de 4 de novembro.

Alemanha foi o primeiro país a adotar a estratégia 

A ideia de adotar um horário de verão remonta ao século 18. O primeiro a falar sobre isso foi inventor norte-americano Benjamin Franklin – conhecido por inventar para-raios --, quando ainda não havia luz elétrica. Mas a ideia não teve aceitação do governo dos EUA.

Sua aplicação de fato aconteceu pela primeira vez em 1916, na Alemanha. Naquele ano, o antigo Império Alemão estava envolvido na Primeira Guerra Mundial e sofria com um severo bloqueio naval imposto pelo Reino Unido, que resultou no corte das importações de petróleo e parafina (usada na fabricação de velas). A argumentação para colocar a medida em prática era economizar energia.

Os relógios foram adiantados às 23h de 30 de abril de 1916, um domingo, e assim ficaram até 1º de outubro. No mesmo dia, o antigo Império Austro-húngaro, aliado da Alemanha, seguiu o exemplo e adiantou os relógios. Logo depois, foi a vez da Romênia, da França, do Reino Unido e, mais tarde, dos EUA.

Cotidiano