PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

No Rio, polícia prende suspeito de matar médico e crê em latrocínio

Fábio Grellet

Do Estadão Conteúdo

19/10/2021 19h47

O médico Claudio Marsili, de 64 anos, foi morto a tiro às 6h35 desta terça-feira, 19, ao chegar à clínica da qual era sócio, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio). A Polícia Civil acredita se tratar de um latrocínio (roubo seguido de morte). Assaltantes desembarcaram de um Renault Sandero preto e renderam Marsili, que havia desembarcado de sua caminhonete Toyota Hilux cinza, após estacionar na avenida Fernando Mattos, em frente à Clínica Vitée.

Mesmo sem reagir ao assalto, ele foi baleado na cabeça e morreu no local, a 600 metros da Delegacia de Homicídios do Rio. Os criminosos fugiram com a caminhonete e o Sandero.

À tarde, o veículo usado pelos criminosos foi encontrado no morro do Turano, na zona norte do Rio, e um homem foi detido. Segundo a Polícia Civil, com Thiago Barbosa dos Santos, de 38 anos, que tem 13 anotações criminais, foi encontrada uma mochila com objetos do médico, como uma caneta personalizada e o carimbo com seu registro profissional no Conselho Regional de Medicina. Também havia uma chave que a polícia acredita ser da Hilux do médico. Um filho do médico reconheceu a chave, mas até a publicação desta reportagem a caminhonete não havia sido encontrada.

Santos tinha ainda 12 munições de fuzil, segundo a Polícia Civil. O Sandero e o suspeito foram encontrados durante ação conjunta da Polícia Civil com policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Turano.

Segundo a polícia, o Sandero usado pelos criminosos foi roubado na área da Penha, na zona norte do Rio, em data ainda não divulgada, e estava circulando com placas clonadas de outro veículo de mesmo modelo e cor. O veículo foi submetido a perícia. O músico Nilton de Souza da Costa, que é dono de um Sandero que tem as placas originais, foi à Delegacia de Homicídios do Rio nesta tarde para esclarecer que seu carro está numa oficina em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, onde ele mora. A veracidade da afirmação dele foi constatada por policiais civis que foram à oficina.

Marsili era cirurgião plástico formado em 1982 pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Ele tinha 16 mil seguidores no Instagram. O médico tem um casal de filhos, Mila e Italo. Italo Marsili, de 35 anos, também é médico, formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e tem 1,4 milhão de seguidores no Instagram. Admirador do escritor Olavo de Carvalho, ele chegou a ser cotado para assumir o Ministério da Saúde em maio de 2020, depois que Nelson Teich pediu demissão do cargo. Na ocasião, Italo foi à Brasília para se reunir com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mas, apesar do apoio da ala ideológica do governo federal, como os deputados federais Caroline de Toni (PSL-SC) e Filipe Barros (PSL-PR), acabou sendo preterido pelo general Eduardo Pazuello.

Na manhã desta terça-feira, Italo foi ao local do crime acompanhado pelo amigo cardiologista Rodrigo Reis e pelo padre Matheus Aquino. Depois, pela internet, pediu orações ao pai e agradeceu as mensagens de solidariedade.

Notícias