PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Tem medo de questões com tabelas? Veja dicas para entender e usar em provas

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto
do UOL

Thiago Varella

Colaboração para o UOL

24/09/2021 04h00

Imagine que você começa a fazer uma prova e se depara com uma questão que usa uma tabela cheia de dados e informações. O que fazer?

  • Letra a: pular?
  • Letra b: resolver com calma?
  • Letra c: chutar?
  • Letra d: chorar e se desesperar?

O UOL dá dicas para que a alternativa "b" seja a resposta natural para essa pergunta nas próximas provas.

As tabelas devem ser consideradas aliadas do estudante em um exame, porque são um meio de organizar informações. Há, inclusive, professores que orientam e ensinam os alunos a fazerem suas próprias tabelas diante de uma questão extensa.

"Quando a questão traz um texto longo, o estudante se perde. Muitas vezes esse enunciado tem dados que não interessam. Fazer uma tabela facilita a vida do aluno, porque os dados ficam mais visíveis", diz o professor Giuseppe Nobilioni, coordenador de matemática do Objetivo.

Assustar diante de uma tabela ou uma planilha só atrapalha, já que elas aparecem em diversas disciplinas, como geografia, matemática ou biologia, e em quase todos os vestibulares. No Enem, então, tem em todas as edições.

Confira algumas dicas para melhorar seu desempenho ao se deparar com uma tabela:

Tabela não é enfeite

Parece óbvio, mas, se existe uma tabela na questão, é para ela ser usada. Com certeza, a resposta vai sair de um ou mais dados listados ali.

Preste atenção no enunciado

Para saber exatamente o que fazer com as informações da tabela, leia o enunciado da questão com muita atenção. É ali que se começa a resolver a questão. É preciso procurar na tabela exatamente o que está sendo pedido.

Grife e circule

Dê destaque àquilo que o enunciado está pedindo e aos dados importantes da tabela. Uma boa ideia é grifar o que está na pergunta e circular as informações úteis da tabela. Se quiser, anote-as em um canto da folha. Isso porque não é tudo que a tabela traz que vai ser usado. Essa organização já vai ajudar a manter o aluno focado.

Resposta pode estar à mostra

Não subestime uma tabela. Não raro, a tabela mostra uma informação que pode ser exatamente a resposta que você está buscando, sem nem precisar fazer conta ou se esforçar. Segundo o professor Carlos Massaiti Okubo, coordenador do Poliedro, é um dos jeitos que o Enem costuma usar as tabelas no exame.

Fique de olho nas unidades

Em questões com números, preste muita atenção à unidade que representa os dados. As informações podem estar, por exemplo, na forma de porcentagem. Se você não perceber isso, o erro pode ser fatal.

Ou pode ser necessário transformar a unidade de medida para não errar a alternativa. Fique atento!

Conheça os tipos de tabela

Segundo o professor de matemática Mário Eduardo Fernandes, do Curso Pré-Vestibular Oficina do Estudante de Campinas (SP), as tabelas mais usadas são as específicas e as mistas.

As específicas são aquelas que trabalham as informações específicas de determinado assunto, podendo ser temporal (relacionada a períodos de tempo) ou geográfica (área), por exemplo.

As mistas são aquelas que trazem simultaneamente mais de uma especificidade, como por exemplo período de tempo e área. Um exemplo é uma tabela sobre o desmatamento de uma região ao longo do tempo.

Notícias