PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Frio intenso: 7 dicas para andar de moto com segurança

Pilotar em temperaturas muito baixas exige equipamentos especiais e alguns cuidados com sua moto  - Divulgação
Pilotar em temperaturas muito baixas exige equipamentos especiais e alguns cuidados com sua moto Imagem: Divulgação
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

do UOL

Colunista do UOL

31/07/2021 04h00

Uma forte massa de ar polar atingiu o Brasil nos últimos dias e derrubou as temperaturas em todo o País. Os termômetros ficaram abaixo de zero em muitas cidades e chegou a cair neve na região Sul. Mas como fica a vida de quem usa a moto para se locomover ou até mesmo para trabalhar?

Apesar de incômodo, o frio intenso não impede que você ande de moto. Entretanto, é preciso tomar alguns cuidados, tanto com as roupas utilizadas para pilotar como com a sua motocicleta.

Afinal, o frio extremo pode ser perigoso para o motociclista e também prejudicar a pilotagem da sua moto. Mas andar de moto no inverno pode até ser agradável, e eu particularmente gosto, desde que esteja utilizando o equipamento correto, e siga algumas dicas para pilotar com segurança no frio intenso; confira.

Equipamento adequado

No inverno, mais do que nunca, o ideal é usar roupas adequadas para andar de moto. Estudos revelam que, com o vento, a sensação térmica do motociclista pode ser de 10º C a menos do que a temperatura ambiente.

Por isso, aquela blusa de lã que sua avó fez ou seu casaco de nylon não são suficientes para lhe proteger do frio e nem de uma queda. Portanto, opte por jaquetas de motociclistas, de preferência, feitas em cordura e com forro térmico, além de protetores internos, nos ombros, cotovelos e costas.

Também é importante proteger as extremidades, como as mãos e os pés. Mais do que nunca, as luvas são fundamentais no frio. Os modelos de inverno devem ser mais grossos que os usados normalmente - algumas luvas também protegem da umidade, já que a garoa ou o orvalho pela manhã são comuns em regiões mais altas. Use meias grossas e botas de cano alto para que seus pés, tão importantes na pilotagem, não "congelem".

equipamento de proteção para o frio - Divulgação - Divulgação
No frio, é ainda mais importante pilotar com equipamento completo: capacete, jaqueta, calça, luvas e botas apropriadas
Imagem: Divulgação

Ao invés de usar muitas blusas, uma sobre a outra, o que prejudica a movimentação e a pilotagem, uma opção é vestir roupas térmicas, bastante usadas por praticantes de esportes radicais, como os alpinistas. Confeccionadas em tecidos leves e sintéticos, as chamadas "segunda pele" mantêm seu corpo aquecido, sem acumular suor ou mau cheiro.

Também existem calças para motociclistas, com forros e protetores. Outra opção, mais casual, são os jeans reforçados, com fibras de Kevlar. Nesse caso, você pode usar uma segunda pele por baixo para não passar frio.

Cabeça fria

Outra parte que fica muito exposta ao vento e ao frio é a cabeça. Por isso, guarde seu capacete aberto e use um modelo fechado (integral) ou modular que protege mais do vento - e também oferece mais proteção no caso de um acidente.

Ainda assim, você pode sentir frio em função do vento que penetra pelas frestas do capacete ou pelo pescoço. O acessório mais comum para resolver esse problema é a balaclava, espécie de "touca ninja" que cobre toda a cabeça. Porém, se o seu capacete for apertado, pode ser incômodo usá-la.

Outra opção são as bandanas, ou protetores de pescoço, confeccionadas em tecido sintético - existem até modelos de neoprene (mesmo tecido dos trajes de surfistas) feitos especialmente para o frio.

Esquente o motor

Agora que você, motociclista, está equipado para enfrentar o frio é hora de cuidar da sua motocicleta. Afinal, ela também sofre com as baixas temperaturas. A dica do manual do proprietário e de vários mecânicos é a mesma: aqueça o motor da sua moto. Dê partida e deixe a funcionando uns três minutos antes de partir.

Dessa forma, o motor atinge a temperatura ideal de funcionamento e evita engasgos ou até mesmo que o motor "morra". O tempo de aquecimento também permite que o óleo circule pelo motor, evitando, assim, desgastes excessivos nas partes móveis.

Se a sua moto for bicombustível (flex) e estiver abastecida com etanol, fique atento, pois a temperatura baixa pode dificultar na hora de ligá-la. O ideal, nessa época do ano, é colocar alguns litros de gasolina no tanque, para facilitar a partida.

Vá com calma

Com a temperatura baixa, todos os fluidos da moto também estão frios. O ideal é que mesmo depois de aquecer a moto, o motociclista pilote por mais cinco minutos com bastante cautela e atenção redobrada.

Acessórios contra o frio - Divulgação - Divulgação
Acessórios para a moto, como o para-brisa, também ajudam a encarar o frio intenso
Imagem: Divulgação

Sair com calma, dá tempo para que os outros fluidos, como o de freio e o óleo da suspensão, também atinjam a temperatura ideal de funcionamento. Dessa forma, os freios hidráulicos (a disco) e o conjunto de suspensões funcione como o esperado.

Pilotar com cautela também permite que os pneus se aqueçam. Já reparou que em corridas de moto, ou até mesmo na Fórmula 1, as equipes colocam cobertores sobre os pneus? Exatamente para que eles se aqueçam.

Com a sua moto é a mesma coisa. Embora os pneus de rua se aqueçam mais rapidamente do que os de corrida, ainda assim é preciso alguns quilômetros até que atinjam a temperatura ideal e tenham a aderência desejada.

Bateria

No frio, o sistema elétrico é bastante exigido e, por isso, um dos itens que demandam maior atenção do motociclista é a bateria. A baixa temperatura dificulta a partida do motor exigindo que a bateria esteja sempre bem carregada para fazer o motor de arranque "girar".

Fique atento se a sua moto demorar a dar partida. Pode ser combustível ruim ou a bateria que está perdendo carga. Nesse caso, é recomendável carregar a bateria, se for possível, mas o ideal é trocá-la.

Acessórios para encarar o frio

Além de se equipar contra o frio, é possível também incrementar sua moto com alguns acessórios para encarar essa "friaca". Em motos naked, o para-brisa é um grande aliado, para desviar o vento e protegê-lo das baixas temperaturas. Outro acessório útil é o protetor de mão que, além de incrementar o visual da moto, ajuda a desviar o vento das mãos.

Um acessório pouco conhecido dos motociclistas da região Sudeste, porém muito usado no Sul do Brasil, é o protetor de punho. Confeccionado em tecido grosso e impermeável protege as mãos do piloto da água e do frio. Eles têm bom custo benefício, já que podem ser encontrados por menos de R$ 100.

Para quem vai viajar, existe a possibilidade de instalar aquecedores de manopla. Alguns modelos mais sofisticados já vêm com o aquecedor como item de série, mas também é vendido como acessório. Se for instalar um em sua moto, procure um mecânico de confiança. Ninguém quer ficar com as mãos quentes, mas a parte elétrica da moto "torrada".

Cuidado na pista

Além da preocupação com o equipamento de segurança e os cuidados com sua motocicleta, é importante ficar atento à pista nessa época do ano. Em regiões serranas e no Sul do País, as temperaturas chegaram a ficar negativas. Nessas condições, a umidade do ar ou o sereno da madrugada podem formar uma fina camada de gelo sobre a pista e deixá-la muito escorregadia pela manhã.

gelo na pista - Divulgação - Divulgação
Temperaturas muito baixas durante a noite podem causar formação de gelo na pista, cedo pela manhã
Imagem: Divulgação

Nessa hora, procure pilotar suavemente, com acelerações e frenagens progressivas. Evite também "deitar" muito nas curvas. Uma dica, que já aprendi com motociclistas gaúchos, é não sair muito cedo para viajar nessa época do ano. Não antes do sol aquecer um pouco a estrada e fazer com que o gelo derreta.

Nas cidades, fique atento às faixas de pedestres e às ciclovias. A pintura sobre elas pode estar úmida e escorregadia pela manhã.

Notícias