PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Confrontos com Exército israelense na Cisjordânia deixam 6 palestinos mortos

14/05/2021 21h19

Jerusalém, 14 mai (EFE).- Seis palestinos morreram nesta sexta-feira em confrontos com o Exército israelense na Cisjordânia ocupada, em meio a fortes protestos de rejeição aos bombardeios de Israel na Faixa de Gaza, onde o número de mortos já subiu para pelo menos 120 desde o início da atual escalada da guerra.

Os óbitos foram confirmados pelo Ministério da Saúde da Autoridade Nacional Palestina (ANP), que governa a Cisjordânia e também explicou que uma emergência foi declarada em todos os hospitais e receberam a ordem de se preparar para tratar os feridos nos confrontos, que já ultrapassam os 75.

As mortes dos manifestantes ocorreram em diferentes partes do território da Cisjordânia, principalmente nas cidades do norte, e todas como resultado de disparos de soldados israelenses.

Por outro lado, a agência de notícias oficial palestina "Wafa" também informou que as forças israelenses dispararam contra uma ambulância e um médico.

Os protestos de hoje ocorreram nas cidades de Hebron, Nablus, Salfit, Jenin, Belém, Ramallah e Tulkarem, entre outras.

Um porta-voz do Exército israelense explicou à Agência Efe que essas manifestações são "distúrbios violentos", nos quais envolveram cerca de "5 mil manifestantes que atiraram pedras e coquetéis molotov" contra as tropas israelenses que tentavam dispersá-los.

Esses incidentes acontecem poucas horas após a morte de outro palestino na Cisjordânia por tropas israelenses, que foi baleado depois de "acelerar seu veículo" contra um soldado e em seguida "tentar esfaqueá-lo".

Por outro lado, as manifestações de hoje acontecem simultaneamente com protestos em diferentes partes de Jerusalém, inclusive no Portão de Damasco, e nas cidades árabes de Israel, após vários dias de confrontos entre árabes e judeus em regiões mistas do país e em paralelo com a violência em Gaza.

A escalada militar entre as milícias palestinas e o Exército israelense deixou até o momento pelo menos 119 mortos em Gaza e um saldo de nove em Israel.

Notícias