PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Novavax adia pedido de autorização para vacina contra Covid

10/05/2021 22h21

Washington, 11 Mai 2021 (AFP) - A empresa americana de biotecnologia Novavax anunciou nesta segunda-feira que adiou seus planos de buscar autorização para sua candidata a vacina contra a Covid-19, um revés para os países em desenvolvimento que aguardam pelo imunizante.

O laboratório espera pedir a autorização nos Estados Unidos e na Europa no terceiro trimestre, notícia que causou uma queda de 12% do valor de sua ação. A vacina da Novavax é fundamental para o programa Covax, da Organização Mundial da Saúde (OMS), criado para tentar garantir que os países pobres tenham um acesso igualitário aos imunizantes contra a Covid.

A NVX-CoV2373 demonstrou 100% de proteção contra doenças graves em um teste clínico de fase 3 realizado no Reino Unido, com eficácia de 89,7% contra qualquer forma da doença. Ela utiliza uma parte do vírus Sars-CoV-2 chamada proteína "spike", que a empresa produz em massa dentro das células de insetos. Embala essa ponta dentro das nanopartículas e as envia para o sistema imunológico, que treina o corpo do receptor, caso encontre o vírus real.

A empresa havia anunciado hoje que obteve resultados positivos de estudos pré-clínicos de uma vacina que combina suas injeções contra a gripe e a Covid. Ela informou que o estudo, que será submetido à revisão por pares, mostrou que a injeção produziu fortes níveis de anticorpos contra ambas as doenças em furões e hamsters.

"Apesar das baixas taxas durante a pandemia da covid-19, a gripe continua a ser um risco significativo para a saúde pública mundial, e a necessidade de vacinas versáteis e mais eficientes é tão importante como sempre, inclusive contra a gripe", disse o presidente de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa, Gregory Glenn.

A nova vacina combina as doses de NanoFlu e a NVX-CoV2373, que se encontram, em separado, em testes finais em humanos. Nenhuma delas foi aprovada ainda.

Os hamsters que foram vacinados e depois deliberadamente infectados com o coronavírus mantiveram seu peso corporal em comparação com aqueles que receberam um placebo. Amostras de pulmão retiradas dos animais imunizados depois de serem sacrificados revelaram que eles estavam livres de covid-19.

ia/jm/llu/lda/tt/lb

Novavax

Notícias