PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Minas Gerais recebe mais 100 mil doses de Coronavac para segunda dose

Minas Gerais recebe amanhã mais 100 mil doses de Coronavac para segunda dose em atraso - IGOR DO VALE/ESTADÃO CONTEÚDO
Minas Gerais recebe amanhã mais 100 mil doses de Coronavac para segunda dose em atraso Imagem: IGOR DO VALE/ESTADÃO CONTEÚDO
do UOL

Colaboração para o UOL

07/05/2021 12h49

Minas Gerais vai receber amanhã mais 100.200 novas doses da CoronaVac. Os imunizantes serão destinados à aplicação de segunda dose em idosos, que está suspensa em pelo menos 830 dos 853 municípios mineiros. A informação foi divulgada na manhã de hoje pelo secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti.

Em coletiva, o representante afirmou que a nova remessa será utilizada na vacinação daqueles que estão com a segunda dose em atraso e revelou que um segundo lote com cerca de 400 mil imunizantes deve chegar na próxima semana.

"A expectativa é de que 100 mil doses sejam entregues neste fim de semana e mais 400 mil na semana que vem. Hoje, pouco mais de 360 mil doses são necessárias para aplicação de segunda dose de CoronaVac no Estado. Então, neste fim de semana e na semana que vem, receberemos o quantitativo suficiente para que os municípios retomem a vacinação daqueles que só tomaram a primeira dose e a gente consiga alcançar a imunidade", disse.

Fábio Baccheretti reforçou o pedido para que a população que está com a dose complementar em atraso vá até o posto de saúde quando a aplicação for autorizada, mesmo após o prazo de 28 dias.

"Destaco também que é importante que aqueles que ultrapassaram os 28 dias se encaminhem ao posto no momento em que chegar a segunda dose. A imunidade é garantida mesmo com um intervalo maior. É recomendado 28 dias pelo estudo, mas a imunidade vai ser alcançada e é importante que todo mundo vá até o posto receber essa dose", afirmou.

Ainda na coletiva, Baccheretti informou que os profissionais da educação devem receber a primeira dose do imunizante em junho, após o término da imunização de pessoas com comorbidades e das forças de Segurança do Estado. Entretanto, não há data precisa para isso ocorrer.

Notícias