PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Ibovespa recua após três semanas de alta em sessão com vencimento de opções

19/04/2021 11h17

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa mostrava um declínio discreto nesta segunda-feira, em meio a movimentos de correção após acumular três semanas seguidas de alta, com a sessão também marcada por vencimento de opções sobre ações no pregão brasileiro.

Às 11:12, o Ibovespa caía 0,26%, a 120.800,61 pontos. O volume financeiro era de 8,5 bilhões de reais

O Ibovespa fechou em alta na sexta-feira, acumulando mais uma semana de valorização, em movimento endossado por máximas em Wall Street e noticiário corporativo aquecido.

Na visão da equipe da corretora Planner, a volatilidade pode prevalecer nesta sessão, dado o vencimento de opções, mas, na semana, os assuntos políticos devem ocupar os holofotes, com o Orçamento de 2021 no centro das atenções.

Em Wall Street, o S&P 500 e o Dow recuavam de níveis recordes em meio à expectativa dos investidores pela temporada de resultados do primeiro trimestre, em busca de indicações sobre a recuperação das empresas da pandemia.

DESTAQUES

- LOJAS RENNER ON cedia 1,3%, após anunciar oferta primária de até 137,7 milhões de papéis. Na sexta-feira, as ações da varejista dispararam em meio a especulações sobre uma oferta de ações da companhia, que confirmou ainda durante o pregão que avaliava um follow-on. No setor, CIA HERING ON perdia 4,3%.

- SABESP ON recuava 2,9%, com o índice de ações de utilidade pública mostrando o pior desempenho setorial na bolsa, com ELETROBRAS PNB e ELETROBRAS ON caindo 2,4% e 2%, respectivamente

- BRASKEM PNA valorizava-se 3,4%, ampliando a alta em abril e no ano, em meio a expectativas relacionadas à venda da participação da Novonor (ex-Odebrecht) na petroquímica. No fim de semana, o Estadão publicou que o Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes, conversa com a Novonor sobre uma possível aquisição da sua fatia de 50,1%.

- JBS ON avançava 2,75%, tendo no radar a aquisição de uma companhia de proteínas vegetais, a europeia Vivera, por 341 milhões de euros, de olho no forte crescimento do mercado vegetariano.

- PETROBRAS PN mostrava acréscimo de 0,1%, beneficiada pelo viés positivo dos preços do petróleo no exterior, mas com as atenções de agentes financeiros também voltadas para a posse do novo presidente-executivo da petrolífera, Joaquim Silva e Luna.

- VALE ON subia 0,5% antes da divulgação do relatório sobre a produção e as vendas da mineradora no primeiro trimestre. No pano de fundo, os preços do minério de ferro na Ásia avançaram nesta segunda-feira, uma vez que usinas siderúrgicas na China continuavam a aumentar a produção apesar do escrutínio do governo por questões ambientais.

- ITAÚ UNIBANCO PN recuava 0,8% e BRADESCO PN oscilava ao redor da estabilidade.

- BLAU ON caía 0,35%,a 40 reais, em estreia volátil na B3, após a farmacêutica precificar seu IPO a 40,14 reais na semana passada, em operação na qual levantou 1,096 bilhão de reais, considerando a oferta base. O lote adicional não foi exercido e o lote suplementar pode elevar a oferta a 1,26 bilhão de reais. (https://bit.ly/3dvr4nV)

- WESTWING ON, que não faz parte do Ibovespa, avançava 3,55%. O portal de comércio eletrônico comunicou nesta segunda-feira que identificou no sábado ataque cibernético, mas que o servidor e os arquivos afetados não incluem informações financeiras de clientes. Tampouco a operação foi afetada.

- PORTO SEGURO ON valorizava-se 3,7%, após assinar acordo para comprar participação de 13,5% na plataforma de produtos para animais domésticos Petlove. Em contrapartida, a companhia vai transferir o controle da Porto Pet Administração de Planos de Saúde Animal - nova razão social do Health for Pet - para a Petlove.

Notícias