PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Polícia de SP cumpre mandados contra supostos desvios na área da saúde

Polícia Civil de São Paulo cumpre mandados no âmbito da operação Raio-X - Suamy Beydoun/Agif/Estadão Conteúdo
Polícia Civil de São Paulo cumpre mandados no âmbito da operação Raio-X Imagem: Suamy Beydoun/Agif/Estadão Conteúdo
do UOL

Do UOL, em São Paulo*

29/09/2020 07h43Atualizada em 29/09/2020 11h29

Uma operação do MP-SP (Ministério Público de São Paulo) e da Polícia Civil batizada de "Raio-X" investiga esquemas envolvendo organizações sociais na área da saúde. A Justiça paulista autorizou 64 mandados de prisão temporária e outros 237 mandados de busca e apreensão.

O MP-SP aponta "indícios de esquema de desvio de verba pública por meio da celebração de contratos de gestão entre organizações sociais e o Poder Público". O esquema envolveria fraude em licitação e contratos superfaturados, em uma investigação que já tem dois anos.

"No transcorrer da investigação, foram identificadas dezenas de envolvidos com o grupo criminoso divididos em diversos núcleos, cada um com sua colaboração na prática das infrações penais", diz o MP, que não deu detalhes sobre os envolvidos e valores investigados.

A ação da PF no Pará, batizada como "SOS", também será aproveitada nas investigações em São Paulo, segundo a Promotoria. Um dos alvos é o governador do estado, Helder Barbalho (MDB).

Segundo a CGU (Controladoria-Geral da União), ao longo da investigação, a PF no Pará constatou que as mesmas organizações sociais já vinham sendo monitoradas pela Polícia Civil de São Paulo há cerca de dois anos.

Buscas na Câmara

Entre os mandados de busca, um deles foi no gabinete de um assessor do vereador Eliseu Gabriel, presidente municipal do PSB, na Câmara Municipal. Após a ação, Gabriel exonerou o servidor. Outros endereços do servidor também foram alvo da polícia.

"Diante da suspeita de envolvimento em desvios de recursos públicos, em nível estadual, resolvi demitir o funcionário Wilson Pedro da Silva imediatamente. Se sua inocência for provada, será readmitido", disse o vereador em nota. A reportagem ainda busca contato com Silva.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo — também alvo de buscas — disse que já está colaborando com as investigações e que a pasta é "vítima" no esquema.

"A Secretaria informa ainda que fará um pente-fino em todos os contratos e convênios firmados com as organizações sociais apontadas pelo MP e Polícia Civil e, se detectada qualquer irregularidade, realizará o rompimento dos mesmos."

Doria ordena pente-fino em contratos

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse hoje em seu perfil no Twitter que determinou ao secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, um pente-fino para apurar contratos com organizações sociais.

"Não vamos tolerar que o Estado seja vítima de inescrupulosos", disse o tucano.

* Com reportagem de Andreia Martins e Nathan Lopes, do UOL, em São Paulo

Notícias