PUBLICIDADE
Topo

UE expressa oposição às execuções federais nos Estados Unidos

10/07/2020 06h32

Bruxelas, 10 Jul 2020 (AFP) - A União Europeia (UE) expressou nesta sexta-feira oposição veemente à retomada das execuções nos Estados Unidos a nível federal, ao mesmo tempo que pediu a Washington que reconsidere a decisão e defendeu a abolição da pena de morte no mundo.

"A UE se opõe com veemência à decisão do Departamento de Justiça dos Estados Unidos de retomar a pena de morte federal, após uma interrupção de 17 anos", afirmou o porta-voz da diplomacia europeia, Peter Stano, em um comunicado.

Ele pediu a Washington "que reconsidere e não proceda com as execuções federais que acontecerão a partir de 13 de julho", ao afirmar que vai contra a "tendência geral de abolir a pena de morte".

"A UE se opõe com veemência à pena de morte em todos os momentos e em todas as circunstâncias, pois é uma pena cruel, desumana e degradante, não proporciona uma dissuasão eficaz às condutas criminais e é irreversível", completou.

O governo do presidente americano Donald Trump decidiu há quase um ano retomar as execuções federais: a última aconteceu em 2003.

Nos Estados Unidos, a maioria dos crimes é julgada na esfera estadual, mas os tribunais federais podem julgar os atos mais graves ou aqueles contra as bases militares, entre vários estados ou em reservas indígenas.

Nos últimos 45 anos, apenas três pessoas foram executadas a nível federal. O governo americano já programou a execução de quatro condenados a partir de 13 de julho.

tjc/af/fp

Notícias