PUBLICIDADE
Topo

Coalizão contra o EI vai se reunir virtualmente por pandemia

27/05/2020 18h54

Washington, 27 Mai 2020 (AFP) - Os ministros das Relações Exteriores dos países membros da coalizão contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) vão se reunir virtualmente na próxima semana para coordenar seus esforços, enquanto a pandemia de coronavírus interrompe as operações, anunciaram os Estados Unidos nesta quarta-feira (27).

A reunião dos chanceleres da coalizão, composta por 82 países, será em 4 de junho e deve "discutir maneiras de manter a pressão contínua sobre os remanescentes do EI no Iraque e na Síria e fortalecer uma abordagem coletiva para derrotar as ambições globais do EI", informou o Departamento de Estado em Washington.

Os países também vão analisar formas de gerenciar "os desafios que a coalizão enfrenta devido à pandemia de COVID-19", afirmou o comunicado.

Os Estados Unidos, anfitriões da última reunião ministerial em novembro, vão liderar as negociações virtuais ao lado da Itália, que esperava realizar uma importante reunião antiterrorismo antes de ser atingida pela pandemia.

O presidente dos EUA, Donald Trump, declarou no ano passado a derrota do grupo Estado Islâmico, que em seu auge ocupou grandes extensões de terra e avançou com o objetivo de expulsar as tropas americanas da Síria.

Um ataque das forças especiais de outubro matou Abu Bakr al Baghdadi, o líder do movimento conhecido por seus ataques cruéis a civis e por escravizar não-muçulmanos.

Os Estados Unidos acusaram o EI por um terrível ataque no início do mês a uma maternidade em Cabul, alegando que seus militantes queriam interromper o processo de paz entre o Talibã e o governo afegão.

sct/ft/gfe/gma/jc/mvv

Notícias