Topo

Liberação da carne pelos EUA é questão de tempo, diz ministério

Andres Guerra Luz

22/11/2019 15h48

(Bloomberg) -- A reabertura do mercado americano para a carne bovina "in natura" do Brasil é uma questão de tempo, de acordo com autoridades do governo brasileiro.

"Estamos 100% confiantes de que isso acontecerá - o que não sabemos é quando", disse Orlando Ribeiro, secretário de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, em entrevista na quinta-feira em Nova York. "Nossa carne tem a qualidade necessária para ser exportada para os EUA. Qualidade não é um problema."

Nenhuma data foi definida para a retomada das importações da carne brasileira pelos EUA, disse a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. O Brasil forneceu respostas adicionais aos EUA e agora aguarda a análise, afirmou a ministra.

Em outubro, os EUA informaram que manteriam o veto à importação da carne "in natura" brasileira. As compras pelos EUA foram suspensas em 2017, depois que abcessos foram encontrados na carne brasileira. Segundo o Ministério da Agricultura, as ocorrências são decorrentes de uma reação a componentes da vacina contra a febre aftosa. Após o episódio, o país reduziu a dose da vacina e alterou sua composição.

Enquanto isso, o Brasil espera que a China emita licenças de exportação para mais fábricas brasileiras de processamento de carne, disse Cristina. Desde setembro, a China liberou 38 plantas brasileiras - incluindo aves, suínos e bovinos - para vender ao país asiático, devido à escassez de proteínas causada pela peste suína africana, disse ela.

--Com a colaboração de Tatiana Freitas e Aline Oyamada.

Notícias