Topo

Parlamento venezuelano autoriza uso de US$ 3,5 mi sob controle de Guaidó

19/11/2019 18h45

Caracas, 19 Nov 2019 (AFP) - O Parlamento venezuelano autorizou nesta terça-feira (19) o uso de 3,5 milhões de dólares de contas sob controle do opositor Juan Guaidó, reconhecido presidente interino por 50 países, para a defesa legal do Estado no exterior.

Os recursos, que estão depositados nos Estados Unidos, serão administrados por um "Fundo Especial de Litígio" criado pelo Legislativo, de maioria opositora e presidido por Guaidó.

Seu destino será a defesa "judicial e extra-judicial" dos ativos administrados pelo Banco Central da Venezuela (2 milhões de dólares) e a petroleira estatal PDVSA (1,5 milhão de dólares), aponta um acordo aprovado em plenária.

Eles serão usados para pagar "honorários profissionais e despesas legais associadas à proteção, recuperação e controle de ativos", detalha o texto.

No âmbito de sua luta pelo poder com o presidente socialista Nicolás Maduro, Guaidó nomeou conselhos administrativos do Banco Central e da PDVSA, que não são reconhecidos pela Justiça venezuelana.

Da mesma forma, os Estados Unidos, seu maior aliado, cederam o controle da Citgo, subsidiária da PDVSA naquele país e maior posse da Venezuela no exterior.

atm/axm/gm/ll/mvv

Notícias