Topo

Covas deixa hospital após alta e retoma atividades no gabinete na 2ª

do UOL

Bernardo Barbosa

Do UOL, em São Paulo

14/11/2019 17h27

Resumo da notícia

  • O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), deixou no fim da tarde de hoje o hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, depois de receber alta
  • Ele passou cerca de três semanas internado após receber o diagnóstico de um câncer no sistema digestivo
  • Ainda sob tratamento médico, Covas volta a trabalhar no prédio da prefeitura na segunda (18)
  • Depois de novos exames, a depender do estado de saúde, Covas vai passar pela terceira sessão de quimioterapia na terça (26)

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), deixou no fim da tarde de hoje o hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, depois de receber alta. Ele passou cerca de três semanas internado após receber o diagnóstico de um câncer no sistema digestivo.

Covas deixou o hospital de carro, sem falar com a imprensa, mas acenou e sorriu para os jornalistas que acompanhavam sua saída. Pouco depois de Covas deixar o hospital, sua conta no Instagram foi atualizada com uma foto de sua saída e a legenda: "Bora pra casa que tem muito trabalho pela frente".

Bora pra casa que tem muito trabalho pela frente !

Uma publicação compartilhada por Bruno Covas (@brunocovas) em

Ainda sob tratamento médico, Covas volta a trabalhar no prédio da prefeitura na segunda (18), quando dará uma entrevista coletiva pela manhã. Neste momento, suas atividades devem se restringir a compromissos no gabinete.

O prefeito passará por novos exames na quinta (21) e na segunda (25). Depois deles, a depender do estado de saúde, Covas vai passar pela terceira sessão de quimioterapia já na terça (26).

Mais cedo, a equipe médica que cuida do prefeito informou que decisões sobre os próximos passos do tratamento serão tomadas só após a nova sessão de quimioterapia.

No começo de dezembro, Covas fará outros exames para o controle do tumor. Segundo o infectologista David Uip, que lidera a equipe médica, uma discussão sobre uma eventual cirurgia "passa a ser pertinente" só depois dessa fase.

O prefeito também continuará fazendo tratamento com heparina, uma substância anticoagulante. Ele chegou a ter a alta adiada na semana passada justamente porque os médicos identificaram um coágulo no coração.

"O risco [de um novo coágulo] sempre tem, mas ele está protegido", disse o médico cardiologista Roberto Kalil Filho. "A chance é pequena."

Mesmo no hospital, onde passou por duas sessões de quimioterapia, Covas manteve uma rotina de reuniões com secretários, mas em menor ritmo do que antes da internação. O tucano também seguiu com as articulações para tentar a reeleição no ano que vem.

Hoje, os médicos disseram que o prefeito não teve efeitos colaterais decorrentes da quimioterapia e destacaram o bom ânimo dele durante o tratamento.

"Ontem, ele brincou conosco que estava tão bem que só faltava crescer cabelo", disse Uip.

O prefeito de São Paulo tem 39 anos. Ele foi inicialmente internado para tratar de uma erisipela, uma infecção de pele. Os médicos acabaram descobrindo uma trombose, e investigações subsequentes levaram ao diagnóstico de um câncer entre o estômago e o esôfago, com metástase para o fígado.

Notícias