PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Queiroga atribui falta de IFA a 'questão contratual'; Butantan nega

do UOL

Colaboração para o UOL

14/05/2021 12h59Atualizada em 14/05/2021 18h27

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse hoje que a falta de IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) para a produção da CoronaVac no país é uma "questão contratual" entre o Instituto Butantan e a China, mas não deu detalhes.

O Butantan parou hoje a produção da CoronaVac por causa da falta de IFA. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), tem colocado a culpa do atraso na chegada dos insumos, que vêm da China, nas recentes críticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao país asiático.

"A questão do Butantan com a China é uma questão contratual. Espero que esse suprimento de IFA ocorra normalmente e a produção se regularize para que tenhamos também disponível a vacina CoronaVac como tem sido desde o começo do ano", defendeu Queiroga.

Em nota, o Instituto Butantan negou que haja entrave na liberação de IFA por parte da Sinovac, farmacêutica responsável pela produção e afirmou que há cerca de 10 mil litros de insumo disponível, apenas aguardando que o governo chinês autorize o envio.

O Instituto afirmou ainda que a questão diplomática entre Brasil e China e declarações de autoridades federais brasileiras "podem, sim" ter interferido no atraso da liberação do insumo esperado.

"Questões referentes à relação diplomática Brasil x China, incluindo recentes declarações de autoridades federais brasileiras, podem, sim, estar interferindo diretamente no cronograma de liberação de novos lotes de insumos.", afirmou o Butantan, acrescentando que espera que a autorização de IFA seja autorizada com urgência.

Queiroga ressaltou ainda que a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) tem recebido IFA da China para a produção da AstraZeneca normalmente. O ministro defendeu que o Brasil tem mantido boa relação com a China.

Temos relações muito boas com todos os países, inclusive com a China. É um parceiro comercial importante do Brasil (...) Eu me reuni já pelo menos duas ou três vezes com o embaixador Yang Wanming (embaixador da China no Brasil) e não há nenhum problema diplomático do Brasil com a China
Marcelo Queiroga

No último dia 24 de abril, a Fiocruz recebeu 364 litros de IFA, suficientes para a produção de cerca de 8,9 milhões de doses da vacina AstraZeneca. Ainda em maio, estão previstos mais dois lotes de IFA para a fundação, um para o dia 22 e outro para o dia 29.

Já em relação ao Butantan, o presidente do instituto, Dimas Covas, disse hoje que não há previsão de quando deve retomar a produção da CoronaVac. A informação foi dada após ele se reunir com representantes do laboratório Sinovac Biotech, que desenvolve a vacina na China.

O Governo de São Paulo aguarda a chegada de 10 mil litros de IFA que estão parados na China à espera da liberação do governo do país asiático para embarque ao Brasil.

A previsão inicial era que os insumos fossem liberados ontem da China e chegassem ao Brasil na terça-feira (18).

Notícias