PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Apoiador festeja Guedes, e Bolsonaro zomba: 'Achei alguém para te elogiar'

do UOL

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

27/10/2020 10h58Atualizada em 27/10/2020 14h36

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez hoje uma brincadeira com o ministro da Economia, Paulo Guedes, depois que ele foi chamado de "fera" por um apoiador do governo na portaria do Palácio da Alvorada, a residência oficial do chefe a do Executivo.

"Até que enfim, achei alguém para te elogiar", brincou Bolsonaro. Na sequência, o presidente exaltou o trabalho da equipe econômica e voltou a criticar o governo de São Paulo, comandado por um de seus desafetos, João Doria (PSDB). Mais tarde, o tucano rebateu as críticas (leia mais abaixo).

"Se não é o trabalho da equipe econômica [durante a pandemia do coronavírus], [com] auxílio emergencial, socorro a pequenas e microempresas, rolagem de dívida de estados...", disse Bolsonaro.

"Tem um estado que aumentou imposto no Brasil. Sabe qual é? São Paulo. São Paulo aumentou barbaramente produto da cesta básica. Lamentavelmente. São Paulo está cobrando imposto até do cara que é deficiente e compra carro."

Mais tarde, Doria divulgou nota negando que o estado tenha aumentado ou que aumentará tributos. O governador chamou Bolsonaro de "desinformado".

"Fizemos sim a reforma administrativa que ele, Bolsonaro, deixou de fazer no plano federal. Se ficasse mais preocupado em governar e menos em atacar adversários, poderia fazer algo de útil para o país. Governe para o Brasil, Bolsonaro, e não para seus interesses políticos e ideológicos", afirmou o tucano.

Guedes exalta economia, mas desemprego é recorde

A brincadeira de Bolsonaro com Paulo Guedes ocorreu após a cerimônia de hasteamento da bandeira nacional, na manhã de hoje, no Alvorada. Em seguida, Guedes e os outros ministros de Estado se reuniram com o presidente na residência oficial para discutir os rumos do país. Os encontros do chamado "conselho de governo" ocorrem periodicamente.

Aos apoiadores que tietavam as autoridades na portaria do Alvorada, Guedes se disse otimista com a recuperação econômica no Brasil e citou dados referentes à criação de novos empregos.

"A economia está voltando em V como a gente achava que ia voltar. No mês passado foram 250 mil novos empregos, como o presidente falou, e 350 mil novas empresas", disse.

O Brasil abriu 249.388 vagas de emprego com carteira assinada em agosto, segundo dados do Caged. Em 2020, porém, o saldo ainda é negativo: nos oito primeiros meses do ano, foram perdidos 849.387 empregos.

Além disso, a taxa geral de desemprego bateu recorde em setembro, chegando a 14%, com 13,5 milhões de desempregados, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Real já caiu quase 40% em 2020

Bolsonaro afirmou que empresas estrangeiras estão recomendando a compra de reais [como forma de investimento].

"As empresas lá fora estão recomendando comprar real, é isso?", perguntou ele a Guedes. "Então, é mais uma sinalização de que a nossa economia está dando certo", disse.

Nos últimos dias, os bancos estrangeiros Credit Suisse e Morgan Stanley divulgaram relatórios aos investidores dizendo que há oportunidades de ganhos com moedas de países emergentes, incluindo o real brasileiro.

O argumento é que o real foi uma das moedas que mais caíram este ano e, dessa forma, estaria muito depreciado, abrindo espaço para proporcionar ganhos caso se recupere em 2021.

O real acumula desvalorização de quase 40% em relação ao dólar em 2020, sendo vendido hoje perto de R$ 5,60. A alta do dólar acontece quando investidores tiram dólares do país para investir em outros lugares.

Estudo da ONU (Organização das Nações Unidas) divulgado hoje mostra que os investimentos no Brasil caíram 48% no primeiro semestre, na comparação com o mesmo período do ano passado.

A queda foi maior que a média observada entre os demais países emergentes.

Notícias