Topo

Imperial critica anúncio espanhol que associa vaping ao cigarro

Corinne Gretler

20/09/2019 13h09

(Bloomberg) -- A Imperial Brands, fabricante britânica de cigarros e de vaporizadores, apresentou uma queixa contra o Ministério da Saúde da Espanha por anúncios que equiparam os perigos do vaping aos dos cigarros tradicionais.

Os anúncios mostram cenas de homens e mulheres fumando cigarros, cigarros eletrônicos e um cachimbo de água, e depois um homem com um pedaço de dinamite aceso na boca. O narrador adverte os espectadores para não serem enganados e afirma que o tabaco mata em todas as suas formas.

A Myblu Spain, unidade da Imperial Brands que fabrica os vaporizadores, disse que a mensagem do anúncio é imprecisa. Embora os líquidos vaping geralmente contenham nicotina, não contêm tabaco.

"É lamentável que o Ministério da Saúde, que conhece perfeitamente o que são os vaporizadores, que sabe qual é a composição do produto e que supervisiona e controla os ingredientes, tenha lançado esta campanha com o único objetivo de nos prejudicar e nos associar ao tabaco", disse a Myblu Spain em comunicado por e-mail.

O vaping é alvo de maior controle em todo o mundo depois de centenas de casos de doenças pulmonares relacionadas ao uso de cigarros eletrônicos nos Estados Unidos que, segundo as autoridades, podem estar associados a produtos THC (o princípio ativo mais potente da maconha) ou outros aditivos. Os governos tiveram reações muito variadas: a Índia proibiu os cigarros eletrônicos esta semana, enquanto o Reino Unido incentiva os fumantes a mudarem para os cigarros eletrônicos.

Assessores de imprensa do Ministério da Saúde não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

A controladora da Myblu Spain também fabrica algumas das marcas de cigarros mais vendidas do país, como Fortuna e Ducados.

O jornal espanhol Expansión foi o primeiro a divulgar a queixa da Imperial Brands.

Para contatar a editora responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Mais Notícias