Topo

Arábia Saudita convida imprensa para mostrar efeitos dos ataques a refinarias

20/09/2019 15h16

Riad, 20 set (EFE).- A Arábia Saudita permitiu nesta sexta-feira uma incomum visita às refinarias de Khurais e Abqaiq, que foram atacadas por drones e mísseis no sábado passado, para que jornalistas, inclusive estrangeiros, comprovassem o estado das instalações impactadas.

Os jornalistas convidados puderam ver de perto a destruição em algumas partes das refinarias devido aos ataques, que tiveram a autoria reivindicada pelos rebeldes houthis do Iêmen, embora os Estados Unidos e a própria Árabia Saudita atribuam a ofensiva ao Irã.

Veículos da imprensa local mostraram imagens de algumas das estruturas danificadas, como uma torre de destilação completamente queimada, e operários trabalhando na recuperação das refinarias.

Os representantes da petroleira Aramco, a maior do mundo, afirmam que 110 funcionários foram evacuados da refinaria de Abqaiq após o ataque e que nenhum deles sofreu ferimentos. De acordo com a empresa, as atividades foram restabelecidas 24 horas depois.

O ministro da Defesa saudita apresentou nesta semana provas de que os ataques contra ambas as instalações no último dia 14 foram disparados do norte, e não do Iêmen, no sul, como tinham dito os rebeldes houthis.

Segundo as autoridades sauditas, nos ataques foram utilizados 18 drones e sete mísseis de cruzeiro de fabricação iraniana (dos quais três não atingiram o alvo). As autoridades sauditas não disseram, no entanto, que o Irã foi o local de lançamento dos projéteis, e anunciaram uma investigação com a participação de especialistas internacionais e da ONU. EFE

Mais Notícias