PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Bolsonaro diz que estuda corte definitivo de imposto sobre diesel

Ontem, Bolsonaro baixou um decreto que zera a tributação por dois meses. - Isac Nóbrega/PR
Ontem, Bolsonaro baixou um decreto que zera a tributação por dois meses. Imagem: Isac Nóbrega/PR
do UOL

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

02/03/2021 10h54

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, na manhã desta terça-feira (2), que estuda um corte definitivo de impostos sobre o óleo diesel. Ontem, o governo baixou um decreto que zera a tributação por dois meses.

Hoje, Bolsonaro disse que esse prazo é para permitir a análise de um corte que não seja apenas temporário. Ele mencionou que um novo decreto entra em vigor "daqui a uns 25 dias".

"Esses dois meses é o prazo para a gente estudar como a gente mantém, como a gente vai conseguir de forma definitiva, o zero de impostos federais em cima do óleo diesel e com nosso decreto que entra em vigor daqui uns 25 dias", afirmou o presidente no jardim do Palácio do Alvorada para um grupo de apoiadores.

O presidente tem dito que não é responsável por problemas econômicos, como aumento de combustíveis e aumento da inflação, principalmente dos alimentos. Hoje, ele insistiu neste ponto.

Um decreto do governo obriga os postos de combustíveis a informar a composição do preço dos produtos, com todos os impostos incidentes. "Você vai chegar no posto de combustível... vai ver lá o preço do diesel na refinaria, imposto federal zero, vai ver o imposto estadual e vai ver também a margem de lucro dos postos, bem como a margem de lucro das distribuidoras... para a gente começar a apurar os verdadeiros responsáveis pelo preço alto do combustível", disse Bolsonaro.

Ele negou estar interferindo nos preços do mercado. "Isso é transparência, coisa que não tínhamos e vão passar a ter agora a partir dos próximos dias."

Notícias