PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Ministra da Educação da Itália é alvo de moção de desconfiança

16/09/2020 08h27

ROMA, 16 SET (ANSA) - O partido de extrema direita Liga, liderado por Matteo Salvini, apresentou nesta quarta-feira (16) uma moção de desconfiança contra a ministra da Educação da Itália, Lucia Azzolina, no Senado.   

Integrante da legenda antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S), Azzolina é o principal alvo da oposição ultranacionalista desde que decidiu encerrar o último ano letivo, em junho, com aulas a distância devido à pandemia do novo coronavírus.   

As escolas italianas reabriram na maior parte do país apenas na última segunda-feira (14), em meio a uma série de incertezas quanto à implantação das medidas anticontágio, como uso obrigatório de máscaras e manutenção de distância interpessoal mínima de um metro.   

"A desastrosa gestão da educação pela ministra Azzolina está deixando famílias, estudantes e funcionários tensos. Uma ministra que perdeu muitos meses preciosos com papo furado, sem dar qualquer certeza sobre o destino de 8 milhões de estudantes", diz a moção da Liga.   

O documento ainda cobra do governo "respostas imediatas". "Não há mais tempo e, sem a retomada das escolas em segurança, o restante do país não pode recomeçar", afirma o texto.   

Com amplo domínio na Câmara dos Deputados, o governo tem uma maioria mais estreita no Senado (173 votos, de um total de 320), porém suficiente para garantir a continuação de Azzolina no Ministério da Educação. A votação da moção de desconfiança ainda não tem data marcada.   

Além da oposição, a ministra também deve ser alvo de um protesto de sindicatos no próximo dia 26 de setembro. As entidades reclamam de atrasos na implantação das medidas anti-Covid e das incertezas na reabertura das escolas. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias