PUBLICIDADE
Topo

Em referência ao Datafolha, oposição diz ser maioria; bolsonaristas reagem

28.mai.2020 - O presidente Jair Bolsonaro fala com simpatizantes em frente ao Palácio da Alvorada - EDU ANDRADE/FATOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
28.mai.2020 - O presidente Jair Bolsonaro fala com simpatizantes em frente ao Palácio da Alvorada Imagem: EDU ANDRADE/FATOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
do UOL

Do UOL, em São Paulo

30/05/2020 14h16

Perfis de oposição e os de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mobilizaram hashtags no Twitter neste sábado.

De um lado, a campanha #Somos70porcento une políticos e usuários da rede social contrários ao presidente. Até a conclusão deste texto.

O percentual destacado na hashtag, de 70%, é uma alusão ao percentual dos que consideram o governo Bolsonaro ruim/péssimo ou regular de acordo com uma pesquisa do Datafolha divulgada nesta semana, segundo o economista Eduardo Moreira.

O Datafolha apontou que 43% consideram o governo Bolsonaro ruim/péssimo e 22%, regular. Para 33%, a gestão é ótima/boa.

Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Humberto Costa (PT-PE), além do ex-senador Roberto Requião (MDB-PR), endossaram a hashtag. O coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) e presidenciável do Psol em 2018, Guilherme Boulos, também se manifestou.


Como reação, bolsonaristas movimentaram a hashtag "# Somos57MILHOES", referindo-se aos eleitores que votaram Bolsonaro em 2018.

No pleito, Bolsonaro recebeu 57.797.847 votos e venceu Fernando Haddad, que recebeu 47.040.906 votos. Houve ainda 31.371.704 abstenções, 2.486.593 votos nulos e 8.608.105 votos brancos.

Os deputados federais Carlos Jordy (PSL-RJ), vice-líder do governo na Câmara, e Bia Kicis (PSL-DF) participaram da campanha.

Notícias