PUBLICIDADE
Topo

Brasil inicia ano com desemprego de 11,2% e quase 12 milhões de desempregados

28/02/2020 09h04

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A taxa de desemprego do Brasil iniciou 2020 em 11,2% e o país tinha 11,9 milhões de desempregados no trimestre encerrado em janeiro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira.

A taxa teve alta de 0,2 ponto percentual nos três meses até janeiro, na comparação com o índice de 11% até dezembro, de acordo com os dados da Pnad Contínua.

A alta levou a taxa ao mesmo patamar visto nos três meses até novembro, com o mercado mostrando aumento no número de pessoas desocupadas e queda entre as ocupadas na comparação com o final do ano passado.

Ainda assim a leitura é a menor para trimestres encerrados em janeiro desde 2016 e ficou ligeiramente abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters de uma taxa de 11,3%.

"O mercado de trabalho abriu 2020 numa condição melhor do que em anos anteriores", afirmou a analista da pesquisa no IBGE, Adriana Beringuy.

Entre novembro e janeiro, o Brasil tinha 94,151 milhões de pessoas ocupadas, contra 94,552 milhões no trimestre até dezembro e 92,291 milhões no ano anterior.

O total de desempregados foi a 11,913 milhões, de 11,632 entre outubro e dezembro e 12,625 milhões no mesmo período de 2019.

O ano de 2019 foi profundamente marcado pela informalidade, que ajudou a baixar a taxa de desemprego, mas o ano iniciou com aumento na carteira assinada.

Nos três meses até janeiro, os trabalhadores com carteira assinada atingiram 33,711 milhões no período, de 33,668 entre outubro e dezembro.

Por sua vez, os empregados sem carteira no setor privado somavam 11,673 milhões, de 11,855 milhões nos três meses imediatamente anteriores.

O rendimento médio do trabalhador foi de 2.361 reais nos três meses até janeiro, contra 2.355 reais nos três meses até dezembro e igualando o valor do mesmo período de 2019.

Na véspera, o Ministério da Economia informou que os dados de janeiro do Caged, sobre abertura formal de vagas de emprego no país, sairão apenas na segunda quinzena de março.

Notícias